quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Mares de Araterre – Parte 2 – Saindo de Yibyorak

Leonardo Ribeiro - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
Mares de Araterre – Parte 2 – Saindo de Yibyorak
Na primeira parte da aventura , conhecemos a maioria dos personagens de nossa história. Um dia inteiro se passou e a noite chegou. Na segunda parte da história, mais personagens aparecerão e o navio finalmente zarpará em busca de aventuras.
Leonardo Ribeiro - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
Resumo da primeira parte:

Na manhã do dia anterior, Jean (Nome real: Frederic) e Devon (Nome real: Ah'ziranthl ) chegam à cidade de Yibyorak – famosa cidade Goblin situada no sul de Mégalos, dois terços da população de Yibyorak é composta de globinóides, a cidade é famosa por seu comércio intenso e criminalidade intensa, além de sua estranha culinária, tipicamente globinóide.

Jean chega em um barco vindo de Araterre, acomodações e alimentação de qualidades duvidosas, que é basicamente o padrão medieval/moderno. Jean procura um lugar barato para fazer o desjejum, no caminho encontra um mendigo ao qual dá uma esmola e oferece comida. Ele compra a comida globinóide barata e de gosto duvidoso enquanto conversa com o mendigo que conta sua história (Naron: um servo acusado injustamente por um roubo e condenando à mendicância, pois perdeu a confiança de todos na cidade). Jean se oferece para contratá-lo como servo, mas policiais abordam Jean. Sem saber as intenções dos mesmos, Jean foge e é perseguido. Depois de longa perseguição, se esconde em um beco imundo atrás de uma taverna, onde conhece Roque, um bardo sedutor que diz ter ajudado a despistar os guardas. Roque cita o navio Gabriele de Oklahoma, também conhecido como Gabrook, onde Jean resolve embarcar. No navio, Jean vê uma elfa enfrentando dois marinheiros, pensa em defendê-la, mas descobre que é um teste para contratá-la como segurança do navio. Ele se submete ao mesmo teste contra os marinheiros e se sai muito bem, sendo contratado juntamente com Roque e Naron.

Devon chega em uma caravana vinda de Soo’jor, cidade mercante a sudeste de Mégalos, principal centro mercante de Mégalos. Devon vem atendendo o chamado de um amigo da época que Devon morava em Yibyorak. No processo, Devon descobre que quem realmente queria sua ajuda era Sanjar, Reptante da ordem dos dragões leais, da guarda do imperador. Sanjar quer que Devon produza uma armadura adaptada a reptantes (sendo Devon o único reptante ferreiro conhecido em Mégalos, é uma escolha natural), usando aço meteórico e técnica de Araterre (de tecnologia reconhecidamente mais avançada que o restante de Ytarria). Devon concorda. Sanjar encarrega Burton e Cody, dois de seus guardas, para acompanhar e proteger Devon, garantindo que a missão seja cumprida com êxito. Devon solicita mais alguns homens para ajudá-lo a cumprir a missão, Sanjar acata e autoriza, então Devon sai em busca dos homens apropriados. Na hora do Almoço, Devon suja suas mãos e não as lava e acaba contraindo alguma doença grave que o faz perder longas horas no banheiro e que o deixa desidratado. No processo, Devon contrata um médico para lhe acompanhar, bem como um mago de cura. Além disso contrata um Hobbit ladrão e um mercenário.

Aaron (Nome real: Ragnar) é um mercenário que já navegou com o capitão do Gabrook algumas vezes e já enfrentou piratas, sua última missão foi capturar bandidos da principal organização criminosa de Yibyorak, seu sucesso colocou sua cabeça a prêmio, de modo que ele saiu em busca de uma nova missão, aceitando fazer parte da equipe de Devon.

Ayorick é filho de um importante mago goblin de Yibyorak, cansado de sua vida, resolve fugir de casa e embarca no Gabrook. No processo, incomoda alguns tripulantes, em especial à elfa e não consegue muito no sentido de conquistar a confiança do capitão, mas é aceito na equipe de Devon.

No momento, todos dormem no Gabrook, dois em cada camarote (um PC e um NPC ou 2 NPCs), alguns têm sonhos bem vívidos, relembrando seu passado ou algo parecido com o passado. Jean em particular sonha com uma versão bem distorcida de seu passado. Aaron dorme no quarto comum dos marinheiros, tranquilo, em um sonho sem sonhos.
Leonardo Ribeiro - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
Início da segunda parte:

O primeiro raio de Sol aparece no horizonte. A movimentação no barco GABrielle Of OKlahoma (GABROOK) cresce.

No quarto coletivo o barulho é grande e acordou Ragnar (Aaron), que se lembra de sua missão, acertada com o capitão.


Devon acorda, se sente um pouco melhor, mas por pouco tempo, pois logo sente uma dor de barriga e vai ao banheiro.


No quarto de Ayorick, o médico o acorda e fica confuso ao perceber que não é o mesmo goblin que foi dormir no quarto com ele e pergunta
assustado: -Quem é você?


Jean acorda sobressaltado com seu sonho vívido, mas antes que possa se questionar muito a respeito de seu sonho, ouve um grito (voz masculina) vindo de um quarto próximo.


Marinus já desembarcou e durante seu desjejum, ao conversar com as pessoas na taverna, fica sabendo que o Gabriele de Oklahoma ainda está contratando gente para uma missão.
jorge Alberto - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
  Ao terminar de conversar com quem me indicou o emprego sigo até o local indicado e no caminho vou pensando: 
"Vamos em busca deste emprego então, tenho que ganhar dinheiro de um jeito ou de outro até eu conseguir pensar em algo que eu posso trabalhar que não seja nos mares, quero me manter distante do que já tentou me matar uma vez"

Leonardo Ribeiro - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Você atravessa as ruas do mercado e se aproxima do porto. Avista ao longe o navio descrito e se dirige até ele.
Quando se aproxima, um marinheiro lhe avista e avisa alguém. Quando você chega perto o suficiente, já na rampa de embarque alguém (pelas vestes você deduz ser o capitão) lhe pergunta:

-Procurando algo?
Tiago Sliachticas. - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron (Ragnar)
Acordo, verifico minhas coisas, guardo o meu facão, procuro um local para me lavar praguejando contra a ideia de ceder o quarto já que junto cedi o banheiro, e saio para comprar meu arco novo, comer algo e pegar os cartazes.
Leonardo Ribeiro - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron (Ragnar)
Você acorda, verifica suas coisas, guarda o seu facão e procura um local para se lavar (praguejando contra a ideia de ceder o quarto já que junto cedeu o banheiro)

Você entra no banheiro cheio de marinheiros circulando para lá e para cá. Se surpreende com a aparência do banheiro, diferente de qualquer um que já tenhas visto antes (Imagine um banheiro público moderno decente, limpo, com pias e torneiras, sabonetes, vasos sanitários (em cabines) e chuveiros (também em cabines), mas sem coisas como sensores eletrônicos, iluminação elétrica e afins, embora haja um ou outro globo luminoso, com iluminação mágica).

Após se assear, você se veste como um marinheiro como outro qualquer e sai para comprar meu arco novo, comer algo e pegar os cartazes.

-Onde você vai? Quer companhia?
Você olha para o lado e reconhece um dos colegas de Poker da noite anterior. Mais adiante você percebe o capitão interpelando alguém que está do lado de fora do navio.
Leonardo Ribeiro - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Você dorme dentro de um caixote. Ouve um ranger e então um facho de luz lhe atinge a face.
Você acorda e toma um susto ao ver um ser azulado que se assemelha a um rato abrindo o local onde você se esconde.
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
olho pra criatura azulada olhando-me e me levanto de um salto tentando me afastar da criatura, dando passos atrás e sorrindo sem geito
Penso:"Porcaria um dia no navio e já sou encontrado... será que vão me jogar do navio? ou sera que isto vai querer me devorar antes?"
Tiago Sliachticas. - 13 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron (Ragnar)

Cumprimento
o pessoal do poker:

- Vou cumorir ordens do capitão! Obrigado pela oferda, mas devo recusar, ordens do capitão! Será que a noite querem disputar tiro ao alvo
com arco e flexas?

Saio e vou procurar por Burton para ver se ele quer
ir comer algo no porto e comprar algo para a viagem.
Vrork Onerst - 14 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon

*Após acordar e ir até o banheiro, me sento no vaso sanitário e faço as necessidades*

"Merda! Merda!" (off: literalmente)

*Quando acabar, dou uma verificada para ver como está a situação, e me limpo. Saio do banheiro, após estar limpo e me visto e assim que encontrar o médico, explico o que aconteceu. Se estiver "assado" ou machucado, aviso o curandeiro (o qual eu esqueci o nome) e peço para ele dar uma ajuda.*
Himsky Massaoka - 14 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Como assim quem sou eu? minha cara pode mudar, mas é apenas para que os capangas do meu pai não me encontrem tão facilmente, aquele rato tem olhos, ouvidos e pentelhos em quase todos os buracos desta cidade, mas eu ainda sou eu.
jorge Alberto - 15 de março de 2012 - denunciar abuso
Olho para aquele homem bem vestido, tendo parecer o mais nobre que consigo e digo:
-"ola senhor, venho a procura de um emprego, me disseram que neste barco haveria algum, posso fazer qualquer coisa que o senhor queira no serviço, se o senhor tiver algo para mim, fico muito agradecido"
Leonardo Ribeiro - 15 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron (Ragnar)
-Hah! Não sou bom com arco e flechas, prefiro a luta no mano a mano, olho no olho. Mas ouvi falar que o amigo do Burton é um excelente arqueiro.

Quando você chama Burton, ele prontamente aceita.
-Sim, vai ser bom  pisar em terra mais uma vez antes de zarpar. Onde pretendes ir primeiro?
Leonardo Ribeiro - 15 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
off.: Coloca o nome do teu PC no assunto, Haziel. Coloquei o nome errrado na primeira tentativa.

On.:
-Kataplam! Kataplam! Vem cá! Olha isso! Tava dentro de um caixote!

Outro ser azul se aproxima de você. Você, após o susto inicial lembra de ter visto um ou outro pelas ruas da cidade, em geral fuçando latas de lixo. Lembra de alguém citar que se chamariam Kobolds ou algo assim.

-O que isso Katraka? Ele é mercadoria?

-Não sei, estava no caixote. O Mestre está vendendo humanos agora?

Os dois olham curiosos para você, como que querendo um esclarecimento. Estão um pouco confusos.
Leonardo Ribeiro - 15 de março de 2012 - denunciar abuso
Marinus
o capitão lhe olha de alto a baixo.
-sim, trabalho a fazer há muitos, mas o que você saberia fazer rapaz?
Leonardo Ribeiro - 15 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick e Jean
O médico se acalma um pouco.
-Você podia ter me dito isso antes de dormirmos!

Nesse momento Jean entra no quarto, de espada na mão.
Leonardo Ribeiro - 15 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon
Você se sente assado. Sai do banheiro e encontra Wesley (o mago de cura) dormindo.
Tiago Sliachticas. - 15 de março de 2012 - denunciar abuso
Ragnar / Aaron
- Não notou nada diferente quanto a minha aparência? Bem, perdi meu arco no ultimo trabalho pro Sanjar e ainda não comprei outro... Depois comemos algo e eu pego os Cartazes que preciso. Droga! O cartaz dos mercúrios diz que procuram por "Ragnar" e não "Aaron".... Bem... posso rasgar essa parte....
Himsky Massaoka - 16 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Desculpe, mas realmente ninguém perguntou muita coisa... e sinceramente, quanto menos pessoas souberem, mais difícil seria de meu pai descobrir onde estou... e não que eu tema traição de algum marinheiro, mas meu pai possui meios de entrar mais profundamente na mente das pessoas do que eu gostaria e eu sei o quão difícil é resistir aos seus poderes. Por favor, me dê um segundo (faço novamente um disfarce ilusório que não me canse tanto e que seja possível manter durante o dia todo).
-Podemos ir? Gostaria de fazer algumas compras antes de zarparmos.
Leonardo Ribeiro - 16 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Off.: Ignoraste completamente o fato de que Jean entrou no quarto de espada na mão logo após o médico fazer a pergunta dele.
Leonardo Ribeiro - 16 de março de 2012 - denunciar abuso
Jean
Off.: Só pra constar, vês no quarto o goblin que salvaste de se afogar e que viste subir no cesto da gávea, não o que viste cair ou pelo resto da noite.
Leonardo Ribeiro - 16 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
-Sim, sim, o capitão me contou de sua missão e que você mudaria um pouco sua aparência. A propósito, o nosso amigo goblin mago, o Ayorick é filho de um famoso mago ilusionista, talvez ele pudesse colocar um disfarce ainda melhor em você e até em mim, se eu for com você. Acho que para o seu disfarce de marinheiro se sair melhor você deveria sair com marinheiros, não com um guarda como eu.

-Não entendi a relevância dos nomes no cartaz entretanto, mas tudo bem. Olha, o Cody podia ir com você também, ele gosta muito de arcos, talvez até lhe ajude a escolher um bom.
Tiago Sliachticas. - 16 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
- Vamos chamar o coddy então! Não conheço onde possamos comprar arcos aqui no porto, só lá no centro, e eu não quero ir tão longe! Quanto aos nomes, eu me chamo Aaron não é mesmo? Os mercúrios procuram um tal Ragnar! Entendeu? Pra eu arrancar uma confissão precisava que o cartaz procurasse por Aaron. Consegue compreender?
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 16 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Alex olha para as duas criatura olhando curiosos para ele pedindo uma explicação, lembrava-se de ter visto aqueles seres decrépitos assaltando latas de lixo, mas ainda não tinha certeza se eram problema ou não, afinal nunca tinha falado com um Kobold antes, então ele suspira olhando para os dois e limpando a garganta um pouco tentando assumir uma postura mais confiante, então sorri forçadamente para os dois e falava com eles?

- "Droga... fui descoberto pelos dois seres mais inteligentes que já vi... mas os parabenizo pelo desempenho em ter me encontrado!!! saibam que eu sou uma mercadoria de um tipo especial... sou uma carga secreta que nunca deve ser revelada para ninguém... o capitão vai fingir até nem saber que eu existo!!! e vós devem fazer o mesmo afinal como mercadoria secreta não podem saber de mim...  mas como vós sois muito inteligentes e espertos me encontraram... então devem simplesmente ignorar que estou aqui e se possível evitar que pessoas suspeitas venham para me encontrar... tenho certeza que no final da viagem o capitão saberá recompensar muito bem dois valorosos tripulantes com tamanha esperteza!!!"

Alex suava frio esperava muioto convencer as duas criaturas a sua frente, inventara a conversa totalmente de ultima hora e estava tremendo com a possibilidade de ser devorado ou jogado ao mar, mas estava ali e este seria o seu primeiro desafio na grande aventura que seria sua vida dali pra frente
Leonardo Ribeiro - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
Burton:
-Hmmm... tá, tanto faz. Olhe lá vem o Cody. EI CODY!

Cody:
-Oi! Que foi! Precisam de algo?
Leonardo Ribeiro - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Enquanto você termina de falar. Outros três kobolds chegam. Um deles pergunta:
-Com quem vocês estão falando aí?

Kataplam fala:
-um menino que o Katraka encontrou. Eu não entendi direito. Parece que ele é uma iguaria rara que o capitão não sabe que existe.
Himsky Massaoka - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Desculpe, mas realmente ninguém perguntou muita coisa... e
sinceramente, quanto menos pessoas souberem, mais difícil seria de meu
pai descobrir onde estou... e não que eu tema traição de algum
marinheiro, mas meu pai possui meios de entrar mais profundamente na
mente das pessoas do que eu gostaria e eu sei o quão difícil é resistir
aos seus poderes. Por favor, me dê um segundo.

conjuro um Sunbolt de um dado de dano e digo:  -É melhor baixar essa espada antes que alguém saia machucado
Leonardo Ribeiro - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick e Jean
Ayorick lança um raio certeiro em direção a Jean, que se esquiva agilmente.
Leonardo Ribeiro - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Conjurar é isso? Nesse caso, conjurou com sucesso.
Tiago Sliachticas. - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
- Quer ir comprar um arco e tomar um lanche com a gente antes de partirmos Cody?
Leonardo Ribeiro - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick e Jean, Repassando tudo.
No quarto de Ayorick, o médico o acorda e fica confuso ao perceber que não é o mesmo goblin que foi dormir no quarto com ele e pergunta
assustado: -Quem é você?

-"Como assim quem sou eu?" - responde Ayorick- "minha cara pode mudar, mas é apenas para que os capangas do meu pai não me encontrem tão facilmente, aquele rato tem olhos, ouvidos e pentelhos em quase todos os buracos desta cidade, mas eu ainda sou eu."

Enquanto isso Jean acorda sobressaltado com seu sonho vívido, mas antes que possa se questionar muito a respeito de seu sonho, ouve um grito (voz masculina) vindo de um quarto próximo. Praguejando com raiva e medo em tons arlesianos, se levanta e corre em direção ao grito, apanhando meu sabre no caminho.

O médico se acalma um pouco.
-Você podia ter me dito isso antes de dormirmos!

Nesse momento Jean entra no quarto, de espada na mão.

JEAN falando para Ayorick:
- "Você? Resolveu aparecer? Alguém pode me dizer que gritos foram aqueles? Está tudo bem por aqui?"

Ayorick ignora Jean temporariamente e responde ao médico:
-"Desculpe, mas realmente ninguém perguntou muita coisa... e sinceramente, quanto menos pessoas souberem, mais difícil seria de meu pai descobrir onde estou... e não que eu tema traição de algum marinheiro, mas meu pai possui meios de entrar mais profundamente na mente das pessoas do que eu gostaria e eu sei o quão difícil é resistir aos seus poderes. Por favor, me dê um segundo."

A seguir conjura um Sunbolt de um dado de dano com sucesso e diz para Jean enquanto aponta o seu dedo brilhante para o mesmo: 
-"É melhor baixar essa espada antes que alguém saia machucado."
Leonardo Ribeiro - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
Cody diz:
-Ok, vamos lá, tem um armeiro aqui perto, à beira mar, três quarteirões à direita daqui (ele diz apontando para a direita dele, de frente para o porto). Tem uma taverna legal lá perto.
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Alex pensa estar começando a ficar complicada a situação, mas parece que não vão come-lo, pelo menos não por enquanto, então decide continuar o teatro afinal eles já o consideravam mercadoria

-"O capitão sabe que eu existo...apenas não quer que ninguém mais saiba... e é bom não estragar os planos do capitão se não quiserem ser jogados ao mar, é melhor agir como se nunca tivessem me visto!!!"
Leonardo Ribeiro - 17 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Ficam cochichando entre si, mas alto o bastante para que você ouça.

-Será que o mestre sabe que o capitão está traficando humanos sem ele saber? Pra onde será?

Você se acalma um pouco ao perceber que nenhum deles parece estar agressivo ou salivando. Mas ainda não é capaz de dizer o que farão.
Himsky Massaoka - 18 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Ao meu ver não há necessidade de um palito de metal no momento... Mas concordo com teu ponto de vista... se baixares tua espada, poderemos todos relaxar e esclarecer este assunto. E se prometeres segredo, poderei explicar minha história, pelo menos parcialmente.

(se Jean baixar sua espada, não necessariamente embainha-la, eu baixo minhas mãos, mas mantenho o sunbolt. Se ambos prometerem segredo, digo o seguinte)

-Como todos sabem, ou ao menos deveriam saber, pedi que me chamassem de "Rick", mas de forma proposital, este nome não é o diminutivo de Elrick ou Erick, mas sim de Ayorick, meu nome verdadeiro. O motivo de manter um disfarce enquanto estamos aportados é que meu pai provavelmente deve estar a minha procura. Ele possui olhos, ouvidos e os dedos em diversos lugares desta cidade e incitar sua fúria seria pouco sábio.

Leonardo Ribeiro - 18 de março de 2012 - denunciar abuso
Jean e Ayorick
(aguardando resposta de Jean)
Tiago Sliachticas. - 18 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
Seguindo Cody com Burton até o tal armeiro
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 18 de março de 2012 - denunciar abuso
enquanto cochicham Alex acha prudente simplesmente fingir não estar mais ali, ele se deita de novo na caixa e a tampa novamente, ficando dentro da caixa, por sorte eles pareciam acreditar na ladainha que ele contara, e agora era esperar e rezar para que eles não espalhassem por ai que ele existia, e apenas recitava uma pequena oração em silencio, agora estava nas mãos de Deus e dos kobolds, seria potencialmente ruim ser descoberto tão cedo, afinal vá saber o que fariam com ele... preocupado ele estava tentando se acalmar respirava fundo e pensava no que lembrava de seus pais... talvez isso o ajudasse
Vrork Onerst - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Pesso para Wesley dar um jeito na assadura depois vou atrás do médico perguntar se vai demorar para eu sarar*

OFF: Desculpa a demora. Esqueci.

Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Jean, Ayorick e Devon
O médico faz gestos de apartar a briga para os dois.
-Calma. fui eu quem gritou. Me assustei com o fato de dormir no mesmo quarto que um goblin e acordar com outro goblin em meu quarto. Mas ele já me explicou que era uma magia de ilusão.

-Agora que tal ambos se acalmarem e abaixarem as armas juntos?
Neste momento entra um reptante (Devon, todos já o conhecem, nem que seja de vista) no quarto, procurando pelo médico e sobressaltando a todos nesta situação tensa.
Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Off.: (Javo, estou esperando a tua postagem, para prosseguir a tua cena e a do Black, já que está bem na rampa de embarque)
Vrork Onerst - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Assim que encontro o médico, simplesmente ignoro os outros e pergunto baixo, só para ele (nem que fale no ouvido dele) se a minha situação vai demorar para passar*

Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Jean, Ayorick e Devon
O médico olha surpreso para Devon. Olha para os dois esperando que baixem as armas e ambos baixam simulstaneamente, então fala para Devon:

-Sinto muito, mas não posso confirmar com certeza quanto tempo levará para a sua cura. É difícil precisar sua moléstia exata e, mesmo que eu tivesse certeza, não tenho seu histórico médico nem experiência com a fisiologia reptante. Mas não se preocupe, eu acompanharei o seu caso pessoalmente de modo a garantir sua saúde e bem-estar. Me aguarde lá fora que eu já irei lhe examinar com calma.

Devon se retira, então o médico se vira de novo aos dois. ambos com armas na mão, mas abaixadas.

-Bem, onde paramos? Sim, eu posso guardar segredo, creio que o senhor Jean também.

Jean jura segredo também, então Ayorick fala:

-"Como todos sabem, ou ao menos deveriam saber, pedi que me chamassem de "Rick", mas de forma proposital, este nome não é o diminutivo de Elrick ou Erick, mas sim de Ayorick, meu nome verdadeiro. O motivo de manter um disfarce enquanto estamos aportados é que meu pai provavelmente deve estar a minha procura. Ele possui olhos, ouvidos e os dedos em diversos lugares desta cidade e incitar sua fúria seria pouco sábio."

Jean responde:
- "Conte com minha solidariedade. E com meu auxílio, se precisar. Sei bem como é ter que manter um segredo e também sei como é ter uma víbora na família. "

jean então se despede e volta para o seu quarto (ignorando Devon, que está do lado de fora do quarto, aguardando o médico), agora que sebe que tudo está bem. Sai praguejando baixinho em arlesiano e mantendo a lâmina na mão até chegar ao local onde dorme com Naron.

"Eles sabem onde me encontrar se precisarem de mim" - pensa - "Bom sono perdido por conta de extravagâncias mágicas e médicos de coração sensível... Bela gratidão de alguém que só não se afogou por minha causa, me ameaçar com um feitiço ao me ver preocupado com um perigo que, até onde eu sabia, podia estar ameaçando a pessoa dele. E nosso contratador... será que todos os reptantes são arrogantes assim? Ao menos sei que nem todos os goblins são ingratos, pois Naron tem me servido bem, dentro dos limites da natureza de um criado e plebeu..."
Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Jean
Ao entrar no quarto encontra Naron acordado:
-O que aconteceu mestre?
Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Após Jean sair, o médico fala.
-Bem, ainda bem que tudo se resolveu. Agora com licença, irei examinar o nosso patrão.

Então ele se retira da sala, deixando-o sozinho com o raio de sol na mão.
Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon
Pouco tempo depois de você sair, o médico lhe procura para lhe examinar. ele entra em seu quarto com você onde está Wesley também. Então pergunta:
-Bem, antes de mais nada, me diga como você está se sentindo, como passou a noite. Sentiu alguma dor? Chegou a reparar alguma alteração em suas fezes.
Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
(Aguarde, processando...)
Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Marinus e Aaron
Off.: (Javo, estou esperando a tua postagem, para prosseguir a tua cena e a do Black, já que está bem na rampa de embarque)
jorge Alberto - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
olho para o capitão lá do alto do navio e digo:
-"bem senhor, posso cozinhar, limpar, ajudar na tripulação e no que mais for preciso nesta embarcação meu senhor."

Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Marinus
-Tudo bem venha cá.

Você sobe, alguns marinheiros descem a rampa logo em seguida.

-Você tem algum problema em trabalhar ao lado de goblins e kobolds?
Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Você sai com Cody e Burton. Após cerca de 10 a 15 minutos de caminhada, ziguezagueando entre as barraquinhas e depois andando por uns dois quarteirões rente a orla. Vocês chegam a loja de armas citada por Cody.

-E aí, que tipo de arco você quer?
Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Off.
Tenham o hábito de colocar o nome do personagem de vocês no título de cada post de vocês, ok?
Vrork Onerst - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Digo que passei a noite tranquilamente mas conto o ocorrido após acordar*
Leonardo Ribeiro - 19 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon
Médico:
-Bem, talvez eu devesse examinar o local para ver...

Wesley:
-Desculpe doutor, eu lancei uma magia de cura na região, não acho que vá dar para ver nada.

Médico:
-Certo, deixe fazer outros exames então.

Ele avalia o seu olho, sua língua, procurando sinais de desidratação.
-Bem, não me parece que você ainda esteja desidratado. Mas tome bastante líquido. Evite muito esforço e desgaste físico. Cuidado com o que você vai comer, nada muito pesado e lave sempre muito bem as mãos antes das refeições. Tudo indica que você está com uma infecção intestinal. Ou você comeu algo contaminado ou deve ter segurado o alimento com as mãos sujas.
Himsky Massaoka - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Antes de todos se afastarem muito do meu quarto, corro atrás do médico e digo:

-Doutor, se precisar de ajuda, conheço umas poucas magias de cura que podem ser úteis.
Vrork Onerst - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon

*Olho para o médico*

-Certo. Espero não ter que lutar.

*Após isso, verifico se não tenho de trocar de roupa (e se não está faltando nada) e se estiver com uma roupa para o dia-a-dia comum, me dirijo ao convés (é isso?) do navio para ver o movimento de fora.*
Leonardo Ribeiro - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Antes do médico sair, você diz:
-"Doutor, se precisar de ajuda, conheço umas poucas magias de cura que podem ser úteis."

-Bom saber- diz o médico -Mais tarde vou então reunir com você, Wesley e o monsenhor Baptiste para saber que magias de cura estarão disponíveis em caso de necessidade. Afinal, nunca se sabe que enfermidades pode-se encontrar no mar. Obrigado por me comunicar agora, se me dá licença, vou consultar o nosso reptante.

Dito isto ele se retira.
Leonardo Ribeiro - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon
Você está com uma roupa de marinheiro meio velha. a única que havia nos porões para lhe darem  quando você sujou sua roupa de couro.
Em sua bagagem há mais uma muda de roupa. É só isso que tens contigo, o resto está guardado nos armários (seu carrinho com ferramentas está embaixo da cama de baixo).
Leonardo Ribeiro - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon, Jean e Rick
Jean deita em sua cama e tão logo se aconchega para tentar dormir mais um pouco, batem em sua porta.
-"O café da manhã está pronto!"

Devon e Rick ouvem o mesmo chamado em suas respectivas portas.
Leonardo Ribeiro - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Enquanto se esconde, ouve passos e alguém grita.
-Hora do café!

Então ouve eles gritando obas e vivas e barulhos de pés subindo as escadas.
Leonardo Ribeiro - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Jean
Você sai do quarto junto com Naron, na mesa já há vários marinheiros sentados (alguns goblins, alguns humanos). Você vê os Kobolds subindo as escadas, vindo lá de baixo.

Na mesa, uma quantidade e diversidade de alimentos que há tempos você não via. Há frutas, massas, diversos tipos de suco, jarras fumegantes (café ou leite você imagina). Alguns alimentos você conhece, outros lhe são estranhos. Uma rápida olhada nos pratos servidos, você percebe que basicamente os goblins é que comem as comidas estranhas.
Tiago Sliachticas. - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Ragnar/Aaron
- Quero um arco composto que atire longe. Tem onde possamos testá-lo? Acho que também levairei uma boladeira.
jorge Alberto - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Começo a subir o navio atrás do capitão e vejo alguns marinheiros descendo a mesma rampa que uso para subir, quando chego em cima paro ao lado do capitão e respondo sua pergunta:
-"não mesmo senhor, posso trabalhar com qualquer um quase, acho"

Leonardo Ribeiro - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Marinus
-Muito bem, você pode descer aquela escada, estamos na hora do desjejum, então aproveite para comer um pouco. JACK, VENHA CÁ!

Um marinheiro se aproxima.

-Acompanhe o senhor... (aguarde que você dê o nome, depois continua). O senhor Marinus lá para baixo e deixe ele comer. Apresente o monsenhor Baptiste a ele, ele vai cuidar da limpeza junto com os Kobolds e aquele goblin. Peça para o monsenhor entrevistar o rapaz e avaliar as habilidades dele. Vá logo, não quero adiar demais a nossa partida.

Você acompanha o marinheiro e desce as escadas.

-Fique à vontade. Assim que você comer eu lhe apresento ao Baptiste.

(Você observa a mesma cena descrita a Jean em meu último post)
Leonardo Ribeiro - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron (Ragnar)
Cody diz:

-Legal, você sabe arremessar também? Ele deve ter boleadeiras aqui, imagino que sejam baratas, mas arcos compostos não. Você tem dinheiro o suficiente para um desses? Em todo caso, seguindo mais um pouco aqui pela orla tem um espaço mais aberto com algumas árvores onde dá para praticar, mas não podemos demorar muito.



Tiago Sliachticas. - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Ragnar/Aaron
- Acho que vou ter que me contentar com um arco comum mesmo.... Se tivessemos tempo de ir no centro eu comprava no anão Thror e botava na conta do Sanjar! Bom... acho que nao dá tempo de praticar, tenho que ir em uma certa taverna para comprar vinho pro capitão.
Himsky Massaoka - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Após ter falado com o médico, volto para o quarto, faço um disfarce ilusório que eu possa sustentar o dia inteiro e passo rapidamente na mesa do café da manhã, pego algumas coisas para comer enquanto me direciono para o porto para uma compra rápida de um grimório e alguns acessórios de magia.
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 20 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Alex estava um pouco nervoso, tinha a esperança que esquecessem dele se parassem de vê-lo, dentro da caixa ouvindo os passos e alguém falar sobre café da manhã, ele se lembra que não come desde a tarde do dia anterior, e que precisava arrumar algum meio de arranjar alimento para si, mas era arriscado tentar isso durante o dia, imaginava que devera esperar até a noite e explorar o navio se escondendo arrumar algo para comer, como queria passar incógnito até o próximo porto onde se esgueiraria pra fora do navio e iniciaria sua tão sonhada aventura, que até agora estava indo bem, ele teria que mais pra frente arrumar novas roupas afinal andar com a batina da igreja chamaria muita atenção, ele estarioa iniciando uma vida nova e com novas aventuras, arrumaria algum dinheiro trabalhando em alguma venda e depois de conseguir o basico partiria em busca de tesouros como aqueles que tanto ouvia nas histórias na taberna a noite.
Vrork Onerst - 21 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon

*Troco a minha roupa atual pela minha muda de roupa, lavo minha mão e após isso vou até o local onde está sendo servido o café da manhã. Quando chego lá, só dou um bom dia geral para todos e me sento num local vaziu, de prerência perto de quem eu já conheço.*
Leonardo Ribeiro - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
O dono da loja pergunta.
-Então meu caro. De que tamanho preferes seu arco? Todos os arcos aqui são de excelente acabamento. Temos ótimas aljavas e flechas também. Se quiser temos armas arremessáveis, como boleadeiras, machadinhas...
Leonardo Ribeiro - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Você, já com seu disfarce ilusório, vai para a mesa, pega alguma comida boa (de acordo com seu paladar) e sobe para o convés. Olha para o porto e pensa sobre onde irá fazer suas compras.
Leonardo Ribeiro - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon
Você troca de roupa e olha ao redor. Os guardas não estão lá, nem Aaron. Há vários marinheiros, Jean, o médico e Naron. Wesley está acompanhando você. Você senta perto deles. Olha ao redor. Há todo tipo de comida à disposição.

O médico lhe pergunta entre uma garfada e outra.
-Como você está se sentindo? Algum sintoma novo?
Tiago Sliachticas. - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Vou querer as bolareiras, e o arco que atire mais distante.
Leonardo Ribeiro - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Você se encolhe na caixa, pensando na fome e em seus planos. Há silêncio embaixo. O único barulho é o som abafado da multidão sobre sua cabeça, som de conversa e passos, mas é abafado, suave de onde você está. Algum som do mar batendo no casco do navio, enquanto o mesmo oscila de leve. enquanto sua mente viaja, você ouve novamente passos. Passos descendo as escadas, passos se aproximando de sua caixa. Então, sua caixa é novamente aberta.

-Oi iguaria? Tá com fome? Tó.

O Kobold lhe estende um prato de comida. É uma comida exótica, estranha, nada que você esteja acostumado a comer.
Leonardo Ribeiro - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Muito bem meu caro, tenho este arco aqui. Uma pessoal normal em geral consegue atingir alvos até uns 200 metros com um desses, imagino que você deva conseguir algo próximo de uns 250 metros.

-Veja o acabamento, é muito bem feito. Tenho certeza que você vai se dar bem com esse arco. Faço barato para você, apenas 250.
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Alex fica um momento parado olhando o Kobold que lhe trouxera comida, pegava o prato e vendo a comida achava estranho, mas estava com fome, e mesmo se perguntando se aquilo faria mal para ele começou a comer, mesmo que tivesse um gosto intragável comeria, era melhor que ser descoberto ou morrer de fome, o Kobold estava sendo amigável com ele o que seria bom pelo menos por enquanto, então fala

-"Obrigado... eu estava mesmo com fome"

Alex esboçava um sorriso terminando de comer, pensando se seria alimentado todo dia pelo Kobold
Leonardo Ribeiro - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
-Achei que estivesse.

Ele fica em silêncio enquanto você termina de comer. E pega o prato no final. Ele fica lhe olhando ao longo de todo o processo. Olha mais um pouco quando você termina de comer, então pergunta:

-Posso lhe perguntar uma coisa? Porque você se veste igual o monsenhor Baptiste?
Leonardo Ribeiro - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Jean
Você come sua comida. Naron está a seu lado. O médico está do outro lado. A comida está muito saborosa. Fazia tempo que você não sabia o que era comer uma comida tão boa. Olhando ao redor enquanto come, você não nota o seu amigo bardo. Nem Rick, o goblin com o qual teve um desentendimento mais cedo. Algum tempo depois de começar a comer, Devon, o reptante senta-se ao lado do médico que pergunta ao mesmo sobre a saúde dele.
Leonardo Ribeiro - 23 de março de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Você se senta para comer. Há muitos marinheiros, entre humanos e goblins, você se serve fartamente, há tempos que não via tanta comida em sua frente. Começa a comer e a considera realmente deliciosa. Pouco depois de você começar a comer, observa um um reptante sentar bem na sua frente. É a primeira vez que vê um. Em Araterre não humanos são bastante incomuns.
Vrork Onerst - 24 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Olho para médico*
-Por enquanto bem.
*Então olho para a comida*
"Melhor maneirar."
*Pego apenas comidas mais leves, mas que me sustentem por um bom e como sem pressa e com cuidado.*

Tiago Sliachticas. - 24 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Vou levar o arco. Quanto fica com uma aljava completa?
Himsky Massaoka - 24 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Qualquer lugar próximo, não pretendo me afastar muito do porto, para o caso de ser necessário que eu corra...
Leonardo Ribeiro - 24 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
(eu esperava algo mais no sentido tipo de estabelecimento.)


Leonardo Ribeiro - 24 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Arco com aljava e 10 flechas dá pra lhe fazer por 300.
jorge Alberto - 25 de março de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Olho para aquele ser, aquele reptante a minha frente, fico curioso, intrigado, só tinha olvido histórias sobre eles, nunca havia visto, tomo coragem e pergunto:
-"olá, você trabalha aqui a quanto tempo e faz o que?"
Himsky Massaoka - 25 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
bom, como tinha pensado antes, gostaria de algum grimório sobre familiares e alguma gema de energia... mas como não tenho tanto dinheiro, vou primeiro ver o grimório, que julgo ser mais interessante, e também fico de olho para ver se acho algum item mágico barato sendo vendido.
Tiago Sliachticas. - 25 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Vou levar o Arco e a aljava com flechas.
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 25 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
A comida realmente deixa Alex melhor, parecia que kobolds não eram criaturas tão ruins afinal, ouvira nas tabernas algo sobre serem encrenqueiros, mas parecia até mesmo um carinha legal, ou aquilo fosse parte do seu trabalho, enfim o que importa é que ele o tinha alimentado, será que poderia contar com isso todo dia? diziam que as viagens de navio poderiam durar meses, cedo ou tarde ele teria de assaltar a cozinha, e sabia disso, estava se sentindo grato por ter conseguido ao menos enganar os kobolds, ao menos parecia não correr nenhum risco até então, mas ao ouvir a pergunta do mesmo ele pensa por um momento, não conhecia nenhum monsenhor Baptiste, mas deduzia que ele deveria ser alguem da igreja, e olhando pro pequeno ali na frente dele não achou ruim responder a pergunta do mesmo

-"Esse Monsenhor Baptiste... ele deve ser da igreja né? afinal eu tbm era da igreja, as pessoas da igreja usam roupas parecidas... é só por isso... apesar de eu querer outras roupas não tenho nenhuma além desta..."

Alex falava com o kobold e sorria involuntariamente, afinal nunca tinha realmente conversado com nada que não fosse humano, era o primeiro capitulo de sua grande aventura

Vrork Onerst - 26 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon

*Olho para Marinus*

-Eu não trabalho aqui, eu que sou o enviado de Sanjar.
Leonardo Ribeiro - 28 de março de 2012 - denunciar abuso
(Prometo que hoje à noite posto o de todos)
Leonardo Ribeiro - 28 de março de 2012 - denunciar abuso
Devon e Marinus
Marinus: Você ouviu falar de Sanjar por alto, mas não tem certeza de quem é. Você também sabe que alguém importante contratou uma missão nesse navio, mas não sabe exatamente o que é.

Devon: Você está se sentindo bem no momento. Fora isso, espere a resposta de Marinus.
Leonardo Ribeiro - 28 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Cody intervém.
-Qualé Joseph, por esse preço dá pra dar umas boleadeiras junto, não?  Até mais não?

-A vida não está fácil meu amigo. Muitos roubos recentemente, preciso cobrir minhas perdas.

-Mesmo assim, Joseph, normalmente daria pra comprar isso tudo mais umas boleadeiras por uns 250 e você está querendo cobrar 300 só pelo arco e flechas?

-E vai a aljava junto!

-Não brinque comigo Joseph. Você sabe que o imperador se importa. A guarda tem acompanhado as caravanas para reduzir os roubos. Não venha querer tirar o couro de quem está lhe ajudando.

Com uma expressão chateada, olhar baixo e um aceno Joseph, o vendedor responde:
-Tá, tudo bem, tudo bem. Pode levar as boleadeiras junto com o pacote. 300 por tudo.

Cody olha para você esperando uma reação.
Leonardo Ribeiro - 28 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Você vai a um lugar próximo, que vende itens mágicos. No mercado rente ao porto ainda, passando a área de embarque e desembarque. Há muito bagulho na loja. Itens empilhados pelo caminho, itens pendurados. Você vê realmente um brilho mágico em vários itens, mas vários são obviamente falsos, feitos para enganar não magos. Há vários Hobgoblins trabalhando na loja, alguns parecem ser serventes ou carregadores outros parecem estar olhando para um lado e pro outro cuidando da segurança.

Um goblin (vestido com um robe azul de mangas longas com pequenas estrelas brancas de cinco pontas, incluindo um chapéu pontudo com a mesma estampa) sorridente e extrovertido se aproxima de você.

-Bom dia meu amigo, o que deseja? Magia é comigo! Todos os tipos de itens mágicos, amuletos, grimórios, varinhas de condão, pó de pirlimpinpim e o que mais você quiser você encontra aqui pelos melhores preços!

Tiago Sliachticas. - 28 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- E  por $300 você está me vendendo as boladeiras, o arco, a aljava e 30 fechas com ponta de aço Joseph?
Himsky Massaoka - 28 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
- Bom dia, estou procurando por algum grimório que possa me ajudar com familiares e assuntos similares. O que você tem que possa me oferecer?

(enquanto estou fora do navio, fico duplamente atento com qualquer movimentação suspeita, tanto de ladrões como de pessoas que possam estar a minha procura. E quando tiver algum tempo, vejo se acho algum item mágico interessante e barato para comprar. Vou tentar barganhar o preço o máximo que puder. Não pretendo me apresentar como um mago muito poderoso nem nada, mas vou mostrar que tenho algum conhecimento básico de magia, que eu não sou um comprador inexperiente nas artes místicas).
Leonardo Ribeiro - 28 de março de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
-Só uma roupa? Quer outra?
Leonardo Ribeiro - 28 de março de 2012 - denunciar abuso
Jean
-Não vi não, diz um dos marinheiros. Deve estar dormindo ainda.
Leonardo Ribeiro - 28 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Joseph:
-Sim, isso. Negócio fechado?
Leonardo Ribeiro - 29 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Claro, claro, podes dar uma olhada. Ali na estante há uma coleção de grimórios, vários deles falam sobre familiares.
Tiago Sliachticas. - 29 de março de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Negócio fechado. Adoraria barganhar mais, mas o tempo é curto!

*pago a quantia*

- Cody to te devendo essa!

Himsky Massaoka - 29 de março de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Muito obrigado, existe algum volume que você recomenda? ou mesmo algum objeto interessante desta loja que você gostaria de se ver livre?

Verifico se algum tem alguma "aura mágica" e se encontrar algum(ns) separo e vejo com mais atenção, caso contrário, pego um por um e folheio rapidamente, procurando por algo que me chame a atenção. Após escolher um ou dois livros mais interessantes, procuro por algum item (não necessariamente uma arma) que possua uma aura maior/mais forte ou diferente para comprar, pretendo comprar o quanto o meu dinheiro permitir, pechinchando bastante.
Vrork Onerst - 3 de abril de 2012 - denunciar abuso
OFF: cade o Marinus?
Leonardo Ribeiro - 3 de abril de 2012 - denunciar abuso
Off.: O Orkut não está pegando pelo Chrome (sei lá pq), por isso não postei ontem, e hoje não vai dar, mas amanhã eu posto. Se o Javo (Marinus) não postar, entrará em piloto automático.
Leonardo Ribeiro - 4 de abril de 2012 - denunciar abuso
Amanhã, amanhã, prometo. A propósito, cadê as fichas dos novos personagens?
Leonardo Ribeiro - 5 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Tudo bem, não se preocupe. Vamos para o barco agora?
Leonardo Ribeiro - 5 de abril de 2012 - denunciar abuso
Jean
Depois de terminar de comer e de perguntar por Roque e seu quarto, se dirige ao quarto do mesmo e bate na porta.

A porta se abre. Peredur abre, esfregando os olhos com sono. E pergunta em um bocejo.

-Oi, o que foi? Já amanheceu?
Leonardo Ribeiro - 5 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Bem, meu caro, há muitos livros sobre familiares. O volume vai depender de que tipo de animal irás adotar como familiar ou também de que método irás preferir. Quanto aos itens, quero me livrar de todos é claro. Pelo preço certo, obviamente.

Você olha, há algumas jóias de aura mágica, alguns cajados, espadas, arcos, aljavas, um manto ornamentado, entre outros itens. Há inúmeros livros sobre elementais. Praticamente uma enciclopédia em que cada volume fala sobre um tipo de animal diferente. Gatos, papagaios, corvos, dragonetes, pombos, peixes, cachorros, lagartos, tartarugas e jabutis, etc.

Leonardo Ribeiro - 5 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon e Marinus
Marinus responde a Devon:
-Sanjar, acho que ouvi já esse nome. Quem é? E para que ele lhe contratou?
Leonardo Ribeiro - 5 de abril de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Alex responde:
-Vou aceitar uma roupa sim, obrigado.

O Kobold se afasta e lhe traz uma roupa de marinheiro:
-Veja se acha essa boa. Acho que é do seu tamanho.

Himsky Massaoka - 5 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Pego o livro sobre Dragonetes e olho ele com alguma atenção e digo:
-Este livro é legítimo? Tem boa procedência? Você acha que ele é confiável? Quanto custa?
Enquanto converso, verifico também as jóias, o cajado e a capa com mais atenção.
-E estes objetos? O que pode me falar sobre eles? Alguma história interessante?
Tiago Sliachticas. - 5 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron / Ragnar
- Vamos, mas antes vou comprar o vinho do capitão em uma taverna perto do cais.
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 5 de abril de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Alex olha a roupa e a pega observando, era uma de marinheiro, um disfarce perfeito para ele então Alex sorri olhando para o Kobold realmente simpatizando com ele

- "obrigado... está ótima... ficar andando por ai com roupa de padfre não é legal... e agora poderei até pegar um ar lá fora de vez em quando"

Alex começa a se trocar ali mesmo, sem se importat muito com o kobold, r vstindo a roupa de marinheiro ele sorri vendo que serviu perfeitamamente

-"Muito obrigado mesmo... vc parece ser um cara muito legal... sou Alex!!"

Leonardo Ribeiro - 6 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Claro que é legítimo! Essa enciclopédia foi escrita por um especialista em familiares. Quando ele morreu a família ficou em dificuldades e resolveu vender os pertences dele. Esse cajado inclusive é dele também. Sei que ele é mágico, mas não sei se ele tem alguma magia além da básica. Não encontrei ninguém que o analisasse por um preço que me valesse à pena.

-A capa, a capa, se não me falha a memória pertenceu a um mago de água. Esse rubi pertenceu a um mago de fogo e permite lançar uma magia de fogo. A maioria das demais são gemas de energia.
Leonardo Ribeiro - 6 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Tudo bem então.

Vocês então se dirigem para a taverna onde você queria ir, sem incidentes no caminho, vocês chegam em cerca de 7 minutos na taverna.
Leonardo Ribeiro - 6 de abril de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
-Prazer Alex, sou o Katraka. Eu e os meus irmãos cuidamos das mercadorias e da limpeza do navio. Agora parece que vamos ter uma ajudinha, tem um humano e um goblin que vão cuidar da limpeza também. Você vai ficar aí dentro da caixa?
Tiago Sliachticas. - 6 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Peço um garrafão de vinho ao taverneiro e procuro pelos cartazes de "procurados".
Leonardo Ribeiro - 6 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Qual vinho você prefere? -Pergunta o taverneiro.

Os cartazes se encontram no mesmo lugar do dia anterior.

Tiago Sliachticas. - 6 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Aquele de 5 moedas de cobre - Falo de onde estou, e recolho os cartazes enrolando-os.
Leonardo Ribeiro - 6 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Quando você começa a tirar os cartazes ouve alguém falando.
-Ô marujo, porque estás levando estes cartazes?

Himsky Massaoka - 6 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
- O Tomo eu não sei o quão útil ele vai ser, nunca vi um mago com um familiar dragão no ombro, eles devem ser muito difíceis de se conseguir ou difíceis de se manter, caso contrário, acredito que seriam bastante famosos, especialmente nesta cidade, o cajado parece interessante, mas como não sabemos se ele tem qualquer magia além da básica, é muito provavel que não tenha nenhuma, a capa está meio velha e desgastada, não sei quem foi que usou ela por ultimo, mas ela está cheirando a roupa velha e o ruby eu não sei..., quanto você pede por cada um destes?

(pretendo levar o que puder com o dinheiro que recebi como adiantamento, na ordem dos itens que eu coloquei, tentando baixar o máximo o preço que eu puder, vou pegar o preço que ele me der e baixar em 30% aproximadamente, se sobrar dinheiro, mais alguma gema de energia)

Tiago Sliachticas. - 7 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Retiro os cartazes e olho para quem me interroga e respondo:

- Esses eu ainda não tenho! Eu coleciono cartazes de procurados de todos os portos deste mundo que Deus criou! Minha cabine no navio é forrados deles, e como sei que de onde veio esses tem mais, e que não faz falta a ninguém, e nem pertencem a ninguém eu os levo! Se ficarem aqui virarão embrulho de pão ou peixe.
Leonardo Ribeiro - 7 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Bem, qualquer um dos tomos estou vendendo por $30, um cajado encantado comum eu vendo por $50, esse eu cobraria um pouco mais pela chance de ter alguma magia útil a mais. Uma gema de energia comum de um ponto vendo por $100. A capa vendo por $100. Tem uma magia nela, que eu não lembro qual é, se você quiser eu checo nos meus registros qual é. O Rubi é um pouco mais caro pela magia de fogo, que eu também não lembro qual é, mas posso checar.
Leonardo Ribeiro - 7 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Você olha, é um cara sentado em uma mesa, tem outro cara sentado ao lado dele. Ambos de aparência levemente desagradável.
-Hahaha! Olha só Jake! O marujo aí tem fetiche por bandidos!
Tiago Sliachticas. - 7 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Mas me digam uma coisa! Eu vejo esses cartazes como esses em tudo que é lugar, mas não sei se o que dizem é verdade... Pagam mesmo essa quantia? Digo se eu pegar esse tal (fingindo ler com dificuldade)  F f f reddd derrrric de Sigooo gnaaac de que cometeu P a a r... Pa r r i c i i d i o, ué! Pagam tudo isso pra um cara que matou uma parreira? Ou foi toda uma plantação de uvas? É sério isso? Que interessante! Vou levar comigo!
Leonardo Ribeiro - 7 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
O cara olha meio pasmo por uma fração de segundo e cai na gargalhada.
-Kuahuahuahuahua! O cara é o maior caipira! deve ter saído direto da plantação pro barco! Parricídio é matar o pai, ô bocó!

Então os dois ficam rindo da cara de Aaron. Algumas outras pessoas riem de forma mais velada, cochichando enquanto olham para o "caipira dos cartazes" (você tem impressão de ter escutado essa expressão entre os cochichos).

Um outro por perto comenta em voz alta.
-Mas se esse cara estiver por aqui, já deve estar preso. Ontem os guardas fizeram uma vasculha com esses cartazes em mãos. Vi eles prenderem uns tantos. Soube que houve até uma perseguição ali na feira de um cara que tentou fugir dos guardas.

Himsky Massaoka - 7 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Off: $100 é cobre, prata ou ouro? A gente recebeu um adiantamento de $100 de OURO ou seja, $10.000 de COBRE, estou correto?
Leonardo Ribeiro - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
(Não, o adiantamento é de $100. Por $100 quero dizer 100 moedas de cobre. É só um pequeno adiantamento do salário do mês, não da viagem toda. Se eu tiver realmente dito 100 de ouro foi um tilt mental, a intenção sempre foi 100 de cobre.)
Leonardo Ribeiro - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Jean
Ainda esfregando o olho e bocejando, falando meio "zumbizado" de sono.
-Ahn? Ah tah! O bardo tá dormindo ainda também, ali em cima. O que houve? Já amanheceu? O café tá pronto?

Himsky Massaoka - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Ok, vou negociar a capa, o cajado mais o livro por $100 + 0 dinheiro que eu tiver ($67)
Himsky Massaoka - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
P.S.: Como não tenho a perícia comércio, vou utilizar de diplomacia mesmo, principalmente porque o desconto vai ser pouco ($180-&167=$13 de desconto, menos de 10%)
Vrork Onerst - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon
-Sanjar é o lider do Dragões Reais (off: Se não me engano). E eu fui contratado para fazer uma armadura para seus reptantes. Não muito mais que isso.
Tiago Sliachticas. - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
*Acho que ninguém me reconheceu, o disfarce é bom!

- Ahhh que coisa! Olha só! E eu achando que ia ficar sem vinho por causa desse malfeitor haha! Mas me fala uma coisa? Esse cara matou mesmo o pai? Puxa vida! Que maldade! Ele fez mesmo isso?

Leonardo Ribeiro - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Olha -diz o homem que falou por último- pelo que me disseram, ele fugiu no meio das investigações e todo mundo assumiu isso como uma confissão de culpa e, desde então estão atrás dele. Parece que um primo dele ficou tomando conta das coisas do pai morto e é ele quem está oferecendo esse dinheiro todo pela cabeça do sujeito.
Tiago Sliachticas. - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Brigado pela expricação moço! Acho que eu não tenho nenhum "Parrecido" no minha coleção! Acho que o capitão já deve tá bravo comigo, vou para o barco!

Pago e pego o vinho, olho para meus companheiros e digo:

- Vamos?

Leonardo Ribeiro - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Jean

Jean:

- "Ah... sim, o café está posto. Faça uma boa refeição. Eu aguardarei Roque no corredor, preciso falar com ele."
Ele parece se espertar.
-O café já está posto?! Opa, opa, opa!

Ele se retira e Jean fala:

- "Um bom dia para o senhor."

Peredur:

-Bom dia. Ah, ele deve demorar a acordar, ele entrou bem tarde aqui no quarto, acabou me acordando, demorei a pegar no sono de novo, por isso dormi demais. Bem, boa sorte com seu amigo aí. Tchau.

Sai correndo para o café.


Leonardo Ribeiro - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Cody responde:
-Vamos.

Vocês retornam ao barco em pouco menos de 10 minutos, sem intercorrências.

Leonardo Ribeiro - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
O comerciante consulta seus alfarrábios enquanto você fala.
-hmmm... Aqui está, Guarda-chuva.

Olha para você.
-Hnf. assim você quer me quebrar! Não tem nada que você possa dar pra completar o valor? Eu já nem estou cobrando o valor da capa em si, só da mágica.

Mas depois ele pára um pouco, pensa e responde, aceitando a oferta.
-Ah, vá lá, vá lá, tudo bem. Talvez eu não vendesse esses livros tão cedo mesmo. Parece que os familiares estão meio em baixa esses dias. Qual dos livros você vai levar?



Leonardo Ribeiro - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon e Marinus
Peredur, o Hobit chega todo estabanado e se senta onde Jean estava sentado antes.
-Opa! Deixaram pra mim?

Leonardo Ribeiro - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
(Acho que já postei para todos, se alguém nao estiver vendo sua postagem, me avise)
Tiago Sliachticas. - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Agradeço ao Cody pela ajuda e falo a Burton:

- Achei que o tempo fosse fechar na taverna! Lábia, Dissimulação, Diplomacia e Disfarce. Nem tudo se resolve na porrada! Vou ver o Capitão. Mas pena que estavamos com pressa.... Ia adorar dar porrada....

Vou direto ao capitão.

Himsky Massaoka - 8 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Muito obrigado senhor, vou levar este livro sobre dragonetes, a capa e o cajado. não precisa nem se preocupar em embrulhar, vou levar assim mesmo.

Pego minhas coisas e me dirijo de volta para o barco, chegando lá, guardo minha capa antiga e meu bastão e fico usando os que eu comprei hoje, se nada exigir minha atenção imediata, começo a ler o livro.
Leonardo Ribeiro - 9 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick e Jean
Ayorick retorna ao barco, sua saída não demorou muito tempo. Desce ao seu quarto, passando pela mesa do café da manhã ainda animada, ao se dirigir ao quarto vê Jean parado no corredor.

Jean fica esperando no corredor e vê Ayorick se aproximando do corredor.

(Vocês podem, se ignorar, se cumprimentar, interagir um pouco mais ou fazer alguma outra coisa).
Leonardo Ribeiro - 9 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Você chega, após agradecer a Cody, fala com Burton e depois procura o capitão, que está no convés orientando os marujos que se encontram no convés, pois já pretende levantar Âncora.

Quando Aaron se aproxima, o capitão pergunta.
-Então, marujo! Que notícias me trazes?

Himsky Massaoka - 9 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Ao passar pela mesa do café da manhã, agarro mais alguma coisa para comer antes de seguir para o meu quarto, ao ver Jean próximo ao meu quarto, digo:

-O que acontece? Ouviste outro grito?
Tiago Sliachticas. - 9 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Trouxe o vinho e a encomenda capítão!
Leonardo Ribeiro - 10 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Bom, bom, deixe-me ver.
Tiago Sliachticas. - 10 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Não aqui! Melhor irmos à sua cabine.
Leonardo Ribeiro - 10 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Tudo bem.

Se vira aos marinheiros.
-Continuem! Quero zarpar em 5 minutos!

De volta a você.
-Vamos.

E segue com você para a cabine. Lá dentro pergunta.
-E então?


Tiago Sliachticas. - 10 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Ao entrar na cabine entrego-lhe o cartaz e o vinho

- Aqui está capitão, Frederick de Signogai (off ta certo?), parricída, 5 moedas de ouro pela sua cabeça. Disseram na taverna que ele teria matado o pai, e que seu primo que hoje toma conta da herança é quem está pagando a recompensa. Parece que ele fugiu no meio da investigação. Me contaram também que houve uma perseguição no cais ontem pela manhã.
- Bem... pela minha experiencia, acho que aí tem coisa errada. Parricídio é crime grave! E as recompensas são maiores, e oferecidas pelo governo, não particulares. Se Frederick fugiu no meio da investigação é porque é culpado ou é acusado sem provas. Se fosse culpado pelo crime a recompensa seria grande e oferecida pela Sua Majestade o Imperador. Como eu disse, algo aqui está muito mal contado.
- Mas não sabemos se o Sr Jean é Frederick. Nem se Frederick é culpado. Mas vou descobrir!

Pego o cartaz que oferece a recompensa por Ragnar e com a faca corto a parte do cartaz que diz "Procura-se Ragnar H. Rook" deixando apenas a descrição do "crime", o retrato falado e a recompensa, e imediatamente queimo o pedaço retirado.

- Se ele for um mal sujeito irá querer tirar vantagem disso aqui!

E mostro o cartaz ao capitão. Vou mostrar o cartaz a ele e justificar a mudança no visual. Arriscado, mas pode ser que se ele for inocente se sembililize com outro inocente. Vou procurá-lo.

Himsky Massaoka - 11 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
(Falando com Jean)
-Essa postura ainda vai fazer você se meter em problemas... cedo ou tarde, vais encontrar alguém que se assuste com a sua entrada triunfal e lhe presenteie com um golpe de sorte. Ou para você ou para uma infeliz vítima.
Leonardo Ribeiro - 11 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Frederick, hein? Parece realmente com o nosso Jean. Isso me preocupa, será que há deste cartaz em Al-Wazif? Só o que me faltava seria ser acusado de acobertar um traficante e mais um parricida.

Nesse momento o barco se move.

-Bem, os rapazes foram eficientes, já desatracamos pelo jeito. Bem, faça do seu jeito. Se ele parecer ser inocente, ficamos com ele, se for culpado, bem estamos indo para Araterre mesmo, não custa nada prendê-lo como prisioneiro e levá-lo para Araterre.

Leonardo Ribeiro - 11 de abril de 2012 - denunciar abuso
Todos
O barco se mexeu, o navio desatracou. De resto, as cenas de todos continuam de onde pararam.
Tiago Sliachticas. - 11 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Meu ponto de vista é: Se ele matou o pai intencionalmente teria fugido de pronto e com algum dinheiro, ou teria um destino certo com o dinheiro lá; Se matou o pai sem intenção não haveria porque fugir, seria inocentado; Mas se ele não matou ninguém e querem acusá-lo, ele teria fugido, e passaria a viver com medo e sem nenhum tostão, e alguém botaria sua cabeça a premio por uma mixaria já que nem sabe quanto custa pegar um vagabundo por aí.

- Vou procurá-lo

Saio da cabine e vou a procura de Jean com o cartaz de Ragnar (sem o nome Ragnar nele).


Vrork Onerst - 12 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Após terminar de comer, me levanto e vou até a beira do barco e fico apenas olhando.*
jorge Alberto - 12 de abril de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Após ver  hobbit entrar no aposento batendo um vários locais, me seguro para não rir, quando ele senta respondo a sua pergunta:
-deixamos sim, acho que há bastante comida por aqui!
Himsky Massaoka - 12 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Não creio que haja nada em específico, mas creio que seria de bom tom que ajudássemos a tripulação no que fosse possível. Tens algo em mente? Algo que possamos fazer?
Leonardo Ribeiro - 13 de abril de 2012 - denunciar abuso
(aguardando Jean, Devon e Alex Filcher para continuar as cenas)
Vrork Onerst - 14 de abril de 2012 - denunciar abuso
OFF: Eu já postei...
Leonardo Ribeiro - 14 de abril de 2012 - denunciar abuso
Off.: É mesmo
Leonardo Ribeiro - 15 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon
Quando você sobe, cruza com Aaron, que descia. Ao chegar no convés, você se debruça e fica um tempo debruçado. Olhando a paisagem (olhas o porto se afastando ou olhas para o outro lado?). Olhando ao redor você vê a elfa fazendo o mesmo, mas mais afastada, em uma ponta do barco. Você ouve o movimento dos marinheiros no barco ajustando velas e tudo o mais. Fora isso, está tudo tranquilo.
Himsky Massaoka - 15 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Após mudar a capa e o cajado, deixo os antigos e o meu equipamento no quarto, pego o livro e procuro algum lugar iluminado, tranquilo e fresco para iniciar meus estudos.
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 16 de abril de 2012 - denunciar abuso
Alesx olha pro kobold e pensa por um momento, não sabia se deveria ficar na caixa ou não, talvez se aventurasse num passeio pelo navio, mas sente o sacolejar do mesmo e entende que zarparam com o mesmo, então ele olha para o pequeno Kobold e sorri

-"Acho que vou ficar aqui por mais algum tempo... sou uma mercadoria que não pode ser mostrada... sabe... pelo menos não perto do porto"

Alex acreditava mesmo que teria mais chances de prosseguir sua aventura se estivessem mais longe do porto, se não tivesse volta e agora que o navio partiu, seu coração tremula e ele olha pro kobold a sua frente voltando a se sentar dentro da caixa

-"Realmente gostei de você Katraca, ficarei na caixa por enquanto, e obrigado por tudo..."
Tiago Sliachticas. - 16 de abril de 2012 - denunciar abuso
OFF
quem é o mesmo que sacoleja e zarpa? :P
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 16 de abril de 2012 - denunciar abuso
off
faltou nas aulas de interpretação de texto da tia Aretuza? hahaha, falei da nave interestelar NCC1701D ENTERPRISE rumo á aventuras em lugares onde ninguém jamais esteve!!!!!!
Himsky Massaoka - 19 de abril de 2012 - denunciar abuso
Off
O barquinho balança, a caixa balança, os marujos balançam tudo balança... até o Bráulio balança.
Leonardo Ribeiro - 20 de abril de 2012 - denunciar abuso
Jean e Aaron.
Aaron se aproxima de Jean.
Leonardo Ribeiro - 20 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Você pega suas coisas e sobe para o convés. Há um movimento razoável lá em cima, mas é bem iluminado e as mesas e cadeiras ainda estão lá. talvez para baixo seja mais tranquilo, mas menos iluminado.

No convés vês Devon, a elfa, o capitão e vários marinheiros.
Leonardo Ribeiro - 20 de abril de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Você termina de comer tranquilamente. O hobit devora tudo vorazmente e mal troca uma ou duas palavras no processo.

Você sente uma mão tocar seu ombro. Você olha e vê um senhor em vestes clericais.

-então você é meu novo ajudante? Bem, vamos lá para baixo enquanto você me diz o que sabe fazer.
Himsky Massaoka - 20 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Ao ver o capitão, me aproximo (se estivermos a uma distancia que eu considere segura de Yibyorak, sem o disfarce ilusório) e pergunto:

"-Capitão, existe alguma tarefa que nos seja atribuída durante a viagem? Gostaria que executássemos alguma tarefa? Algo em que eu possa ser útil? Se for necessário um ou dois pares de mãos para qualquer trabalho em que eu possa ajudar, sentir-me ia muito honrado em ajuda-lo, teria grande prazer em aprender qualquer ofício que possa vir a ser útil dentro do barco. Caso contrário, pretendo me aprofundar nos meus estudos."
Tiago Sliachticas. - 20 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Me aproximo de Jean e falo em tom baixo.

- Sr Jean, sou eu, Aaron, tive que mudar a aparência, posso lhe falar em particular?

Leonardo Ribeiro - 20 de abril de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
-Disponha. Mas, me diz, como viraste mercadoria?
Jean Takeshi Sato - Chaos- Os OuSaDoS(aS) - 20 de abril de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Alex olha pro pequeno a sua frente e engole em seco não esperava uma pergunta assim, ainda estava se acostumando com o fato de ser considerado mercadoria, então ele  tenta olhar pro teto e responde

"Bom... acontece que não tive muita escolha simplesmente fui jogado de lado pelos meus pais, fui entregue para um lugar ruim e cheio de regras, onde não se pode fazer nada e com comida ruim... e não contentes comigo resolveram me mandar pra outro lugar..."

Alex pensa: "Foi nessa hora que fugi e me enfiei nesse navio..."

Tendo um pouco de lembranças sobre ser abandonado pelos pai na igreja ele se encolhe um pouco abraçando os proprios joelhos, tudo mudaria agora... ele seria um homem dono de si, ele mudaria seu destino
Leonardo Ribeiro - 23 de abril de 2012 - denunciar abuso
Jean e Aaron
Vocês seguem ao quarto de Jean. Naron ainda está comendo, ao que parece. Só vocês estão no quarto.
Tiago Sliachticas. - 24 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Senho Jean! Tenho um favor a lhe pedir! Como vê tive que mudar a aparência e vestir trajes de marujo! Preciso que mantenha minhas coisas a salvo.  O motivo é esse: Esse cartaz veio a bordo! Mostro-lhe o cartaz com a imagem de Ragnar e a recompensa (Com o nome Ragnar cuidadosamente removido). Tive um envolvimento com uma donzela em Quartadeck e parece que o pai dela, fidalgo, pos minha cabeça a premio pois me recusei a casar com ela, me acusam de tirar-lhe a honra! Se alguém ver isso será meu fim! (Usando labia e dissimulação). Mas a acusação é totalmente falsa! Eu lhe garanto!
Leonardo Ribeiro - 24 de abril de 2012 - denunciar abuso
Jean e Aaron
(Podem prosseguir a interação livremente. Se for necessário o uso de perícias eu rolo e coloco o resultado. se eu decidir interromper com algum evento, idem, enquanto isso, comunicação livre)
Leonardo Ribeiro - 24 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-He, em primeiro lugar, seria bom você aprender a nadar. Se souberes lutar ou usar magias que auxiliem em combate será muito bom também, piratas estão cada vez mais comuns, toda força adicional será útil. Se o seu estudo envolver isso, já seria muito bom. Em todo caso, como o mestre mercador disse, lucros extras só serão repartidos com quem ajudar. então se quiseres ajudar no convés, na limpeza, na cozinha ou ficando de vigia no cesto da gávea, fique à vontade, mas é bom que peças orientação aos marinheiros mais experientes nesse caso. Claro que ajuda contra piratas é considerado ajuda também.
Leonardo Ribeiro - 24 de abril de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
-Que lugar foi esse? Uma igreja ou mosteiro ou algo assim? Pergunto por causa da roupa com a qual estavas.
Leonardo Ribeiro - 24 de abril de 2012 - denunciar abuso
Off.: Faltou eu postar pra alguém?

jorge Alberto - 25 de abril de 2012 - denunciar abuso
off:não to podendo assesar o orkut aqui em casa, assim que puder venho vir postar.
Leonardo Ribeiro - 25 de abril de 2012 - denunciar abuso
Off.: Tu e o Vrork estão meio devagar. O Vrork até já me acostumei a deixar meio catatonico, hehe. Daqui a pouco ele dança macarena no conves. Mas eu queria que postasses logo que eu quero cruzar os teus posts com os de outro personagem, se demorares, vou ter de encher linguiça.
jorge Alberto - 26 de abril de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Ao ver aquele moço de aparência que me dá confiança me chamar, me levanto do banco e o sigo até onde ele vai.

Leonardo Ribeiro - 26 de abril de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Vocês descem um lance.

-Bem, meu jovem, aqui é o andar onde eu durmo, ali na frente fica meu aposento e uma capela, onde podes ir rezar sempre que quiser. Ali atrás é a cozinha, onde eu preparo as refeições com o auxílio de meus ajudantes. Aqui no meio eu costumo servir as refeições para nós, mas também para os demais quando há muita gente. O navio está um tanto aquém da sua capacidade máxima no momento. Aqui estão alguns dos seus novos colegas.

Você vê um goblin limpando o chão e alguns kobolds limpando o chão ou carregando pratos sujos.

O monsenhor olha ao redor:
-Onde está o Katraka?

-Lá no porão- diz um dos Kobolds.

-Bem- diz o monsenhor -Vamos aproveitar para conhecer o porão. É lá que ficam as mercadorias que vendemos.

Vocês descem as escadas.

-Katraka?

Há um Kobold ao lado de um caixote.
-Oi mestre!

-Porque estás aqui? E não ajudando os seus irmãos?

-Ahn... Cuidando da mercadoria senhor.

Leonardo Ribeiro - 26 de abril de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher
Você ouve vários passos e ouve uma voz que você não tinha ouvido antes e ouve a conversa (ver o post acima).
Vrork Onerst - 27 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Fico passeando no convés por um tempo e depois de um tempo, se a elfa estiver lá ainda,  pergunto para ela o que ela está fazendo lá e por quê*
Leonardo Ribeiro - 27 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon
Quando você aborda a elfa, ela olha a princípio com expressão dura, aparentemente incomodada, mas depois ela baixa a vista e depois levanta novamente, mais calma e controlada.

-estou só olhando a paisagem e pensando-se no que deixei para trás.
Himsky Massaoka - 27 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
A princípio, procuro um canto seco e iluminado para estudar o livro, depois procuro alguém para me ensinar a nadar e a trabalhar no navio
Vrork Onerst - 27 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Olho para a elfa, com um olhar de quem entende*
-Eu também deixei pessoas e coisas importantes para min para trás. Deixei meu irmão, minha oficina...
*Então olho para ela com curiosidade*
-E você poderia me dizer o que você deixou para trás?
Leonardo Ribeiro - 27 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon
-Mas você retornará a eles, não? Para você é só um trabalho, depois retorna ao lar.
Vrork Onerst - 27 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon
-Eu espero voltar a eles e mesmo sendo só um trabalho, não é algo fácil para min.
Leonardo Ribeiro - 27 de abril de 2012 - denunciar abuso
Marinus e Alex
off.: Vocês podem colocar só os pensamentos e percepções dos personagens se quiserem, não precisa ser uma ação propriamente dita.
Leonardo Ribeiro - 27 de abril de 2012 - denunciar abuso
Devon
-Ainda assim você tem  para onde voltar. Para mim só resta seguir em frente.

Neste momento vocês ouvem passos e se viram. O bardo se aproxima de vocês.
-Observando a paisagem?

-Sim -diz a elfa- o que mais eu faria? Estou aqui para defesa do barco, a menos que alguém ataque, não tem muito o que eu fazer além de olhar o mar. Você não quer tocar algo para nós?

-Claro, alguma música de sua preferência?

-Deixe que seu chefe aqui escolha.

Nisso ambos olham para Devon.
Leonardo Ribeiro - 27 de abril de 2012 - denunciar abuso

    Himsky Massaoka:
    A princípio, procuro um canto seco e iluminado para estudar o livro, depois procuro alguém para me ensinar a nadar e a trabalhar no navio

off.: No convés mesmo? Uma daquelas mesas?
Himsky Massaoka - 28 de abril de 2012 - denunciar abuso
Ayorick

    Leonardo ¹³ Ribeiro:
    off.: No convés mesmo? Uma daquelas mesas?

Qualquer lugar, seja no convés ou mesmo dentro do navio.
jorge Alberto - 29 de abril de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Sigo o homem até onde ele vai, prestando bastante atenção ao que ele me diz, pois sei que no futuro isto será importante para mim. Quando ele para para conversar com outros funcionários penso:
"Mas que seres engraçados são estes Kobolds, de onde será que eles sairam? De qualquer maneira parecessem ser boas pessoas."

Tiago Sliachticas. - 29 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Falo para Jean

- Melhor eu conversar com o capitão! Ele costuma ser indulgente com quem abre o jogo com ele, pelo que dizem... Mas não perdoa quem esconde a verdade. Pelos menos é o que ouvi dizer...
Leonardo Ribeiro - 30 de abril de 2012 - denunciar abuso
Já, já rolo a percepção do Jean a respeito desses dizeres.
Leonardo Ribeiro - 30 de abril de 2012 - denunciar abuso
Aaron e Jean
(NH de Aaron em dissimulação: 12,
resultado nos dado: 12,
IQ de Jean: 13,
IQ de Aaron: 12,
A diferença de IQ representa penalidade/bônus para essa habilidade, portanto...)

Jean ouve atentamente o companheiro, mas sente que ele não está sendo totalmente sincero.
Leonardo Ribeiro - 30 de abril de 2012 - denunciar abuso
Off.: Aguardando postagens de Alex Filcher, Devon e, agora Jean
Leonardo Ribeiro - 1 de maio de 2012 - denunciar abuso
Off.: Aguardando postagens de Alex Filcher, Devon e, agora Aaron

Tiago Sliachticas. - 1 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- O problema não é o Capitão saber ou não... São os demais marujos! Se souberem que há no barco um procurado, no próximo porto isso aqui se tornará um inferno! Todos eles ficarão loucos por uma boa recompensa, que representa semanas de trabalho aqui dentro, lutarão uns contra os outros para poderem pegar seu premio, assim como orcs o fazem com uma pilhagem, e o vencedor dessa carnificina entregará o procurado à autoridade local e receberá suas moedas em troca da vida de um inocente. É isso que temo. Ponha-se em meu lugar e reflita sobre isso. É melhor que se tenha, nesse caso, a proteção do capitão. Se eu não o fizer, o capitão cosidera-me-á culpado. E permitirá a prisão. Pense nisso!

(ainda usando as perícias)

Leonardo Ribeiro - 1 de maio de 2012 - denunciar abuso
Jean
Dessa vez, se Aaron está mentindo, você não é capaz de dizer e a argumentação dele parece razoável.
Tiago Sliachticas. - 1 de maio de 2012 - denunciar abuso
(posso usar detecção de mentiras nessa fala do Jean?)
Leonardo Ribeiro - 1 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Você analisa a declaração de Jean, seu tom de voz, trejeitos, expressões faciais e chega a conclusão de que ele está sendo sincero tanto em sua discordância quanto ao procedimento de que falas que terás, quanto em sua declaração de que não tentará tirar proveito da informação que você deu a ele.
Tiago Sliachticas. - 2 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Agradeço o conselho, mas se você tivesse como eu (E Ragnar tem!) um cartaz de procurado em cada taverna da cidade, entenderia meu proceder, e creio, faria o mesmo. É o melhor a fazer. Se fosse inocente é claro.
Leonardo Ribeiro - 2 de maio de 2012 - denunciar abuso
Jean
Aaron lhe parece convincente.
Tiago Sliachticas. - 4 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
"Eu poderia abrir o jogo com ele e falar do cartaz e que caço recompensas, mas se ele for o tal contrabandista eu perco o elemento surpresa, fora o capitão, não posso confiar em mais ninguém!"

- Confio plenamente no capitão, sr Jean, nós já navegamos antes. Sei que pensa estar sendo prudente em suas palavras, mas é melhor ter a amizade do capitão que sua inimizade quando ele se sentir traído ao descobrir que havia uma mentira abordo. Tudo que posso lhe pedir no momento é que guarde para mim também esse arco, aljava e estas boladeiras. Também peço que se souber que fui reconhecido por alguém que me avise ou avise ao capitão. Obrigado por tudo.

Leonardo Ribeiro - 4 de maio de 2012 - denunciar abuso
Off.: Aguardando postagens de Alex Filcher, Devon e, agora Jean

Tiago Sliachticas. - 5 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Procurarei o Capitão.
Leonardo Ribeiro - 5 de maio de 2012 - denunciar abuso
Jean
Você esconde as coisas no colchão e depois sai do quarto.

Você não acha Naron nem Roque no andar em que está.

Você sobe, desce, fala com alguém...?
Vrork Onerst - 5 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Olho para ambos*
-Prefiro não escolher e também acredito que vocês não devem conhecer nenhuma musica de minha raça.
*Então olho para a elfa*
-Deixo você escolher.
Leonardo Ribeiro - 6 de maio de 2012 - denunciar abuso
Jean, Devon e Ayorick
Jean sobe ao convés e vê Ayorick, o goblin, estudando em uma mesa, enquanto Devon, o Reptante, Alasse, a elfa estão debruçados na beirada do navio, enquanto Roque, o bardo começa uma música agradável.

Ayorick, a música está bem audível, embora seja algo agradável, é possível continuar estudando, a menos que prefiras silêncio total. Você levanta momentaneamente os olhos e vê Jean chegando, o bardo tocando e o reptante e a elfa na amurada do navio.
Leonardo Ribeiro - 6 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
(Quase esqueço de postar )
Antes de Roque começar a tocar (e de Jean subir), você passa no convés sem que os demais pareçam notá-lo e adentra na cabine do capitão.

O capitão se vira:
-Como foi sua conversa?
Leonardo Ribeiro - 6 de maio de 2012 - denunciar abuso
Off.: Cadê o Alex Filcher?
Tiago Sliachticas. - 6 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Ele me parece ser uma pessoa honesta... Ou muito dissimulada. Não pude abrir o jogo com ele e falar abertamente pois ele pode ser o contrabandista que procuramos. Nesse caso resta esperar. Se for o caso, entregá-lo se as autoridades o reclamarem, se for ele mesmo. Já que não coopera com o senhor o senhor não deve se sentir obrigado a cooperar com ele. Eu de minha parte, nada farei, já que o preço que pagam não cobre nem os custos da captura.
Himsky Massaoka - 6 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
A música não me agrada, mas também não interfere nos meus estudos, logo, continuo lendo o livro sem me distrair
Vrork Onerst - 9 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Continuo olhando para o mar, quieto*
Leonardo Ribeiro - 9 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick, Devon e Jean
Roque canta:
http://www.youtube.com/watch?v=Hy70M1eThAQ&feature=related

"Dia de luz,
festa de sol
e o barquinho a deslizar
no macio azul do mar.
tudo é verão,
o amor se faz
num barquinho pelo mar,
que desliza sem parar,
sem intenção, nossa canção
vai saindo desse mar
e o sol beija o barco e luz,
dias tão azuis.

Volta do mar,
desmaia o sol
e o barquinho a deslizar.
a vontade de cantar
Céu tão azul,
ilhas do sul
e o barquinho é um coração
deslizando na canção.
Tudo isso é paz,
tudo isso traz
uma calma de verão e então
o barquinho vai,
a tardinha cai,
o barquinho vai."


Todos se sentem calmos quando a música termina.

PS.: Ele canta em português mesmo, de modo que vocês não entendem a letra, que lhes parece muito estranha. Jean sente uma suave (e distante) semelhança com o Aralaico, mas não sabe que língua é. Apesar de não entenderem a letra, a sensação geral tanto da música quanto da poesia são passadas para vocês.

O que vocês fazem agora que ele acabou a música?
Leonardo Ribeiro - 9 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick, Devon e Jean
Roque canta:
http://www.youtube.com/watch?v=Hy70M1eThAQ&feature=related

"Dia de luz,
festa de sol
e o barquinho a deslizar
no macio azul do mar.
tudo é verão,
o amor se faz
num barquinho pelo mar,
que desliza sem parar,
sem intenção, nossa canção
vai saindo desse mar
e o sol beija o barco e luz,
dias tão azuis.

Volta do mar,
desmaia o sol
e o barquinho a deslizar.
a vontade de cantar
Céu tão azul,
ilhas do sul
e o barquinho é um coração
deslizando na canção.
Tudo isso é paz,
tudo isso traz
uma calma de verão e então
o barquinho vai,
a tardinha cai,
o barquinho vai."


Todos se sentem calmos quando a música termina.


Ele canta em português mesmo, de modo que vocês não entendem a letra, que lhes parece muito estranha. Jean sente uma suave (e distante) semelhança com o Aralaico, mas não sabe que língua é. Apesar de não entenderem a letra, a sensação geral tanto da música quanto da poesia são passadas para vocês.


O que vocês fazem agora que ele acabou a música?
Leonardo Ribeiro - 9 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Hmmm... Você ainda tem algum plano? Ou devo chamá-lo logo para confrontá-lo? Essa situação muito me desagrada, independente dele ser ou não um traficante.
Leonardo Ribeiro - 9 de maio de 2012 - denunciar abuso
Marinus e Alex Filcher
Estou aguardando o Haziel/Jean postar as ações/percepções de Alex Filcher. Se demorar muito mais vou ter de automatizar (algo que eu queria evitar, não gosto de automatizar ações importantes).

Tiago Sliachticas. - 9 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Creio que o julgamento do capitão nessa questão será o mais justo. Mas é bom lembrar que ele trabalha para o Sanjar no momento, e como eu disse, me pareceu uma pessoa honesta. O que o capitão faria se ele assumir ser culpado?
Himsky Massaoka - 9 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
me levanto e aplaudo o bardo, me aproximo e digo:
"-Excelente música, não sou um grande apreciador das artes sociais, mas essa música é realemente muito boa..."

Vrork Onerst - 11 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Não demonstro interesse na musica, apesar de ela ser muito boa. Continuo olhando para o mar e de vez em quando trocando de lado*
Leonardo Ribeiro - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
Como assim trocando de lado?
Himsky Massaoka - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
off: acho que ele está indo de um lado para o outro no barco (bombordo e estibordo)
Vrork Onerst - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
off: na verdade não. Apenas vou do lado direito para o lado esquerdo, de vez em quando.
Leonardo Ribeiro - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
Off.: Bombordo e estibordo são o lado direito e esquerdo do barco. Estás indo de um lado pro outro do barco, é isso?
Vrork Onerst - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
OFF:
 /x(eu)----(outro lado)\
/----------------------------\
Entendeu?
Leonardo Ribeiro - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Ele trabalha para o Sanjar porque se candidatou aqui ao cargo, não porque tenha qualquer recomendação especial do Sanjar. Se ele se mostrar inadequado, posso deixá-lo em qualquer porto e recrutar outro para o lugar dele, se necessário. Se ele se declarar culpado, eu provavelmente procuraria aportar em um lugar seguro a nós e a ele, para que ele descesse e procurasse seu próprio rumo.
Leonardo Ribeiro - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick, Devon e Jean
Enquanto Devon não demonstra interesse na música, apenas olhando para o mar e de vez em quando se deslocando no barco para apreciar a paisagem, Ayorick se levanta de seu lugar, onde estava estudando, aplaude o bardo, se aproxima e diz:

-"Excelente música, não sou um grande apreciador das artes sociais, mas essa música é realemente muito boa..."

 -Muito obrigado senhor, agradeço seu apreço.

Jean também fala:
-"Digna de salões da nobreza, meu bom Roque. De que fala a letra? Não reconheci a língua..."

-Ah, não creio que ninguém neste mundo conheça a língua, a não ser talvez meu pai, que também se perdeu neste mundo estranho. A letra fala sobre o sentimento de paz e tranquilidade enquanto um pequeno barco desliza por sobre o azul do mar. Pelo que li, o autor a compôs enquanto estava em um barco à deriva.
Tiago Sliachticas. - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Então irá chamá-lo aqui para interrogá-lo?
Vrork Onerst - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Vou até o homem que cantou*
-Por acaso você conhece alguma musica em minha lingua?
(Off: reptiliano?)
Leonardo Ribeiro - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
-Não, só conheço línguas humanas e não muitas. Aprendi ânglico com alguma facilidade por ser similar a uma língua que eu já conhecia em meu mundo, mas não conheço élfico, globinish ou o idioma reptante.
Leonardo Ribeiro - 12 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Estou pensando seriamente, mas ainda não me decidi. Provavelmente sim, não quero ser acusado de acobertar um traficante E um parricida!
Himsky Massaoka - 15 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Quais os instrumentos que sabes tocar?
Vrork Onerst - 15 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Após a pergunta (ou antes, se achar melhor) de Ayorick*
-Conhece algo de escultura em madeira?
Leonardo Ribeiro - 15 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Roque responde:
-Prefiro instrumentos de corda, mas creio que eu consiga tocar qualquer instrumento que precise, é só me dar um momento para eu me acostumar. Tens algum instrumento em mente?
Tiago Sliachticas. - 15 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Eu vou dar uma volta pelo navio. Vou ver como estao as coisas e se descubro alguma coisa.
Leonardo Ribeiro - 15 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
-He! Não, não. Sou um artista versátil, mas nem tanto meu caro. Pinturas e esculturas estão além de minhas capacidades.
Leonardo Ribeiro - 15 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
-Tudo bem, tudo bem, vá enquanto penso no que faço.

Você sai e encontra o reptante, a elfa, o mago goblin, o bardo e Jean reunidos e conversando no convés.

Tiago Sliachticas. - 17 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Cumprimento a todos e falo para o grupo:

- A vida de marujo é muito dura.... Será que não há um modo mais fácil de se ganhar dinheiro neste navio?

Himsky Massaoka - 18 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
nada em especial, mas eu aprecio muito a música de alguns tipos de flauta. Certa vez, ví um músico que tocava uma flauta de metal de um tipo bastante peculiar, era um tipo de flauta que se segurava na horizontal e se soprava no lado, não na ponta, como de costume.
Vrork Onerst - 18 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Olho para Jean*
-Eu posso tentar fazer replicas das armas, apesar de ser melhor com metal, mas não acredito que teremos varas de chumbo aqui no navio. Se todos concordarem, só me darem algum lugar para trabalhar e eu devo entrar em não muito tempo.
Leonardo Ribeiro - 18 de maio de 2012 - denunciar abuso
(Hmmm... Vou organizar as ações em uma ordem factível, esperem aí)


Leonardo Ribeiro - 18 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron, ayorick, Devon e Jean
Devon Vai até Roque, após este cantar, e pergunta:
-"Por acaso você conhece alguma musica em minha lingua?"

-Não, só conheço línguas humanas e não muitas. Aprendi ânglico com alguma facilidade por ser similar a uma língua que eu já conhecia em meu mundo, mas não conheço élfico, globinish ou o idioma reptante.

Devon então pergunta para Roque:
-"Conhece algo de escultura em madeira?"

-He! Não, não. Sou um artista versátil, mas nem tanto meu caro. Pinturas e esculturas estão além de minhas capacidades.

Ayorick então pergunta para Roque:
-"Quais os instrumentos que sabes tocar?"

-Prefiro instrumentos de corda, mas creio que eu consiga tocar qualquer instrumento que precise, é só me dar um momento para eu me acostumar.  Tens algum instrumento em mente?

-"Nada em especial, mas eu aprecio muito a música de alguns tipos de flauta. Certa vez, ví um músico que tocava uma flauta de metal de um tipo bastante peculiar, era um tipo de flauta que se segurava na horizontal e se soprava no lado, não na ponta, como de costume."

-Hmmm... Uma flauta transversa, sim, acho que consigo, espere um momento.

Ele baixa a vista, desliza a mão por sua cítara que então deixa de ser uma cítara para se transforma em uma flauta transversa e toca algo rapidamente, mas interrompe com a chegada de Aaron, que comenta:

-"A vida de marujo é muito dura.... Será que não há um modo mais fácil de se ganhar dinheiro neste navio?"

A elfa olha com dureza para Aaron, enquanto Jean responde:

- "A vida neste navio não está, até o momento, especialmente dura, mas pode se tornar tediosa. Embora isso seja melhor do que ser atacado por piratas ou pelo Kraken das profundezas, ficar muito tempo parado enferruja o corpo, para não falar do espírito. Não me preocupo com dinheiro, estamos sendo bem pagos, mas a conversa sobre esculturas de madeira me deu uma idéia, podíamos, para nos distraírmos um pouco e mantermos as nossas habilidades afiadas, lutar esportivamente. Alguém no navio seria capaz de fazer réplicas de madeira de nossas armas? Preferencialmente preenchidas com uma vara de chumbo, para manter o peso mais próximo de uma arma real e o treino valer algo."

Devon reage a essa sugestão comentando:

-"Eu posso tentar fazer réplicas das armas, apesar de ser melhor com metal, mas não acredito que teremos varas de chumbo aqui no navio. Se todos concordarem, só me darem algum lugar para trabalhar e eu devo entrar em não muito tempo."
Tiago Sliachticas. - 19 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Tocou em um assunto interessante, Sr. Jean... Piratas... No passado o capitão Bernoule com a ajuda de um famoso caçador de recompensas capiturou um terrível pirata, Ted Barba-Ruiva, se não me foje a memória, e ganhou com isso o prestígio do califa de Al-Wazif... Ele não gostaria de perder esse prestígio por nada nesse mundo, sabia? Caso sejamos interpelados por piratas, o que gostaria que fizessemos, se estivesse em sua mão escolher?
Vrork Onerst - 21 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Fico quieto enquanto espero alguma resposta a sugestão de armas de madeira*
Himsky Massaoka - 23 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Gostaria de ver o senhor tocar algo com esse instrumento em particular, quanto aos combates, eu me viro bem com o meu cajado.
Tiago Sliachticas. - 23 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Com licença, tenho algo a fazer.

*vou procurar o capitão pq esqueci de postar uma coisa

Leonardo Ribeiro - 23 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Você volta à cabine do capitão. Ele está sentado, com a cabeça apoiada na mão, tomando uma taça de vinho, com a expressão preocupada.

-O que foi?
Tiago Sliachticas. - 23 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Eu ia saindo para fazer algo e esqueci de sua autorização. Seria interessante inspecionar a carga a bordo para ver se há algo irregular.
Leonardo Ribeiro - 24 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron e demais.
-Sim, sim, é uma boa idéia! Vamos lá, eu vou com você.

Ao sair, o bardo havia começado a tocar algo na flauta, como Ayorick havia pedido, mas para novamente ao ver o capitão e Aaron saírem da cabine do capitão.
Leonardo Ribeiro - 24 de maio de 2012 - denunciar abuso
Alex Filcher e Marinus
(Recapitulando tudo para situar a cena. De Marinus esperarei uma resposta, de Alex, uma reação ou desmaio, de ambos, a ficha do personagem.)

Alex olha pro kobold e pensa por um momento, não sabia se deveria ficar na caixa ou não, talvez se aventurasse num passeio pelo navio, mas sente o sacolejar do mesmo e entende que zarparam com o mesmo, então ele olha para o pequeno Kobold e sorri

-"Acho que vou ficar aqui por mais algum tempo... sou uma mercadoria que não pode ser mostrada... sabe... pelo menos não perto do porto"

Alex acreditava mesmo que teria mais chances de prosseguir sua aventura se estivessem mais longe do porto, se não tivesse volta e agora que o navio partiu, seu coração tremula e ele olha pro kobold a sua frente voltando a se sentar dentro da caixa

-"Realmente gostei de você Katraca, ficarei na caixa por enquanto, e obrigado por tudo..."

-Disponha. Mas, me diz, como viraste mercadoria?

Alex olha pro pequeno a sua frente e engole em seco não esperava uma pergunta assim, ainda estava se acostumando com o fato de ser considerado mercadoria, então ele  tenta olhar pro teto e responde

"Bom... acontece que não tive muita escolha simplesmente fui jogado de lado pelos meus pais, fui entregue para um lugar ruim e cheio de regras, onde não se pode fazer nada e com comida ruim... e não contentes comigo resolveram me mandar pra outro lugar..."

Alex pensa: "Foi nessa hora que fugi e me enfiei nesse navio..."

Tendo um pouco de lembranças sobre ser abandonado pelos pai na igreja ele se encolhe um pouco abraçando os proprios joelhos, tudo mudaria agora... ele seria um homem dono de si, ele mudaria seu destino

-Que lugar foi esse? Uma igreja ou mosteiro ou algo assim? Pergunto por causa da roupa com a qual estavas.

Antes que Alex responda, ambos ouvem passos, Alex se abaixa, se escondendo na caixa, então ouve vozes novas.

Monsenhor Baptiste, que está acompanhado de Marinus (coisa que Alex, estando escondido, não vê), diz:

-Katraka?

O Kobold, que está ao lado do caixote, responde:
-Oi mestre!

-Porque estás aqui? E não ajudando os seus irmãos?

-Ahn... Cuidando da mercadoria senhor.

Então monsenhor observa uma roupa estranha  no porão, ele se aproxima, pega (Do ponto de vista de Alex, há um momento de silêncio), e então pergunta para Marinus, com um tom intrigado:

-Você é um noviço ou algo assim?
Leonardo Ribeiro - 25 de maio de 2012 - denunciar abuso
P.S.: O gancho de todos está aí, por favor, podem postar. Pelo que o Black falou, parece que o Haziel/Jean (O Alex Filcher) desistiu, nesse caso podem postar que eu transformo ele em um NPC quando for importante o personagem dele reagir a algo.
Himsky Massaoka - 26 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Retornando a falar com o bardo:

-É muito difícil tocar esse tipo de flauta? De que região vem esse tipo de instrumento?
Leonardo Ribeiro - 26 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-hmmm... Sabe que eu não sei? Creio que seja da Europa, mas eu nunca me interessei muito pela história dos instrumentos, então não saberia lhe dizer local e época de origem desta flauta. Quanto à facilidade, eu não sei se sou boa referência.
Vrork Onerst - 26 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
-Faço com metal então, só vou precisar dos materiais.
*Nisso olho para todos*
-Alguém tem?
Leonardo Ribeiro - 27 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
A elfa responde.
-Não olhe para mim, só trouxe a bagagem necessária.

O bardo responde.
-Idem aqui também.

O capitão que já estava perto do grupo pergunta.
-o que houve aqui?

Orkut Manager
Vrork Onerst - 28 de maio de 2012 - denunciar abuso
OFF: Esperando os outros
Himsky Massaoka - 29 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Não creio que eu tenha nada que possa ajudar neste momento, mas tenho a capacidade de criar uma única arma simples.
Leonardo Ribeiro - 29 de maio de 2012 - denunciar abuso
Todos (Exceto Marinus)
O capitão ouve Jean atentamente, mas se vira para Ayorick, esperando a resposta do mesmo antes de responder.
Tiago Sliachticas. - 29 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Interessante ideia a do sr Jean, Capitão. Assim estaremos preparados para o caso de nos depararmos com piratas. Poderiamos também praticar incursoes ofencivas.
Himsky Massaoka - 29 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Qualquer arma, uma espada, um escudo, uma maça... qual a sua preferencia? se não houverem outras armas, poderíamos fazer da seguinte forma, aquele que ficar com a arma que eu criar atacaria e uma outra pessoa que estivesse com uma arma real apenas se defenderia, depois essas pessoas trocariam de armas.
jorge Alberto - 30 de maio de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Vejo tudo o que acontece ao meu redor, e quando o kobold me faz uma pergunta o respondo:
-Não, por que? me pareço com um?
Vrork Onerst - 30 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
-Eu posso fazer armas de madeira, mas não posso garantir que ficarão perfeitas.

Himsky Massaoka - 30 de maio de 2012 - denunciar abuso
OFF
eu não estou com o livro aqui, mas eu acho que a magia criar terra permitia criar pedra e metais não preciosos por um custo mais alto (se não me falha a memória pedra era custo x2 e metal era custo x3) alguém poderia me confirmar isso?
Leonardo Ribeiro - 30 de maio de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Marinus vê tudo o que acontece ao seu redor e, quando o Monsenhor Baptiste lhe faz uma pergunta, o responde:
-"Não, por que? me pareço com um?"

-E como se deveria parecer um noviço?

responde Monsenhor Baptiste, que então se volta aos Kobolds.
-Muito bem, qual a explicação que vocês me dão para essa batina que com certea não é minha?

Um dos Kobolds responde.
-Faz parte da mercadoria senhor.

-Estamos transportando vestes clericais para Araterre? Me mostrem o restante das vestes.

-Não são vestes senhor, a roupa é da mercadoria.

Monsenhor mostra um olhar furioso e pergunta.
-Onde está essa mercadoria?

Um kobold olha para a caixa, então o monsenhor se aproxima e abre a caixa e olha dentro
(Marinus não vê o conteúdo, não sabe do que se trata).

-O que é isto?!

-É a mercadoria senhor. Segredo do capitão.

-Pois chamem-no aqui imediatamente!

Um dos Kobolds sobe as escadas correndo. Então o Monsenhor se volta para Marinus com o olhar ainda em brasa.
-E você? Sabe algo a respeito disso?!
Leonardo Ribeiro - 30 de maio de 2012 - denunciar abuso

    Himsky Massaoka:
    eu não estou com o livro aqui, mas eu acho que a magia criar terra permitia criar pedra e metais não preciosos por um custo mais alto (se não me falha a memória pedra era custo x2 e metal era custo x3) alguém poderia me confirmar isso?

É, no Magic não tem isso não, mas no Grimoire e no Magic da 4ed tem mesmo, mas é o Terra para Pedra que faz isso. Teria que criar terra do nada ao custo de 4/hex, transformar em pedra por 5/hex e em metal por 5/hex (ou direto em metal por 10/hex).
Leonardo Ribeiro - 30 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron, Ayorick, Devon e Jean
O capitão fala:
-Bem, vocês poderiam usar os bastões que você usou quando chegou aqui, senhor Jean, mas se preferem algo melhor talhado, com a empunhadura similar a que estão acostumados, ou algo assim, não vejo problema. O senhor Devon aqui sei que é excelente armeiro  e tem minha permissão para usar a oficina do navio para fabricar essas armas de treino de madeira ou metal, o que preferirem. O oficina fica no mesmo andar que a cozinha, logo acima do porão.

Nesse momento um kobold emerge no convés.
-Capitão, capitão! O monsenhor quer sua presença no porão! Ele achou sua mercadoria!

-Minha mercadoria?

O capitão olha para Aaron.
-Bem, talvez nossa busca se saia mais rápida do que pensamos.

Se vira para os demais.
-Bem, se quiserem descer conosco, podem vir.
Tiago Sliachticas. - 30 de maio de 2012 - denunciar abuso
Off
No grimório tem Terra essencial que cria terra a partir da essencia da progria magia, e aí pode-se usar terra para pedra que o Leonardo citou.
Tiago Sliachticas. - 30 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Já que temos a mercadoria basta procurar o dono nos registros!
Vrork Onerst - 30 de maio de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Olho para o capitão e para Aaron com cara de quem não entende nada*
-Acredito ter o direito de saber do que se trata isso, essa tal de mercadoria.
*Se eles descerem, desço com eles*
Tiago Sliachticas. - 31 de maio de 2012 - denunciar abuso
Aaron
(cochicho para o capítão)
- Não sei se é boa ideia tornar isso público, o dono disso pode sumir... Nem mesmo Burton sabe o que faço a bordo!
Himsky Massaoka - 31 de maio de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Olho para os demais e digo:
- Creio que seja de bom gosto que fossemos todos a acompanhar nosso capitão na investigação do que se passa por aqui.
jorge Alberto - 31 de maio de 2012 - denunciar abuso
Me aproximo do bau e ao olhar para dentro dele me espanto com um homem dentro daquilo, e respondo o que me foi perguntado:
-Não senhor, nunca vi falar nada sobre isto, nunca imaginei algo assim.
Leonardo Ribeiro - 1 de junho de 2012 - denunciar abuso
Todos menos Marinus
O capitão responde.
-Sim, podemos olhar os registros e, não, eu não sei do que se trata, caro Devon, vamos descobrir agora.

A seguir o capitão ouve o que Aaron e Ayorick têm a dizer.

-Sim, quero que todos vocês desçam comigo. Vamos logo. eu vou na frente, Aaron, desça por último.

Todos obedecem (sintam-se à vontade para desobedecer ou mesmo tentar convencer algum NPC ao mesmo se quiserem, caso contrário, todos obedecem).

Ao chega no andar sob o convés, vê-se os restos de comida sobre a mesa, mas já não há ninguém comendo, todos já terminaram seu desjejum, mas a mesa ainda não foi limpa.

Katraka, o kobold está esperando, fica intrigado ao ver todo mundo.
-Todos vêm capitão?
Leonardo Ribeiro - 1 de junho de 2012 - denunciar abuso
Marinus
-É bom que seja verdade. Isso está muito estranho.

Olha para os Kobolds.
-Vocês têm certeza de que ele é mercadoria?

-Foi ele mesmo que disse isso, monsenhor, disse que era um segredo do capitão, mas que ele negaria.

-Hnf, pena que desmaiou o coitado. Precisamos tirar essa história a limpo!

(ele está bufando de raiva).
jorge Alberto - 3 de junho de 2012 - denunciar abuso
Fico em silencio observando o desenrolar da historia e penso comigo mesmo: "A sei, você é uma mercadoria e não tem provas por que o capitão vai negar que sabe, sei,sei".
Himsky Massaoka - 3 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Capitão, se necessário e de sua vontade, posso ajudar a... "amolecer" a boca do mais difícil homem, para que ele diga todas as verdades que ele sabe... nada muito bonito ou aconcelhavel perto de pessoas ... "sensíveis".
Tiago Sliachticas. - 3 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Sigo o grupo por ultimo conforme ordenado.
Vrork Onerst - 6 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
Sigo o grupo curioso.
Leonardo Ribeiro - 6 de junho de 2012 - denunciar abuso
Todos
O capitão só acena com a cabeça para Ayorick, sem falar nada. Pára no início da escada, toma fôlego e desce.
Todos seguem o capitão até o porão. Quando chegam lá, encontram o Monsenhor Baptiste, Marinus (Acho que muitos ainda não viram ele. Devon o encontrou na mesa do café da manhã), bem como os Kobolds.

Marinus olha a escada, de onde descem 4 homens (o capitão, o bardo, Aaron e Jean), uma elfa, um reptante (que ele já havia visto no desjejum) e um goblin.

Monsenhor Baptiste olha furioso para o capitão. E aponta para a caixa.
-Captão Bernoulle! O senhor tem uma boa explicação para isso?!

A seguir o capitão olha a caixa e se vira de volta com um olhar atônito. Quando se volta, Monsenhor Baptiste tem uma batina na mão que, pelo tamanho, claramente não pertence a ele.

O capitão abaixa a cabeça, está suando, balançando a cabeça negativamente. Se aproxima de Aaron. Para quem sussurra.
-Quando você falou de tráfico, contrabando, eu não pensei que fosse isso.

A seguir sussurra algo para um dos Kobolds, que imediatamente sobe as escadas.

O capitão se senta em um caixote de altura adequada, de cabeça baixa. Há silêncio. O Monsenhor aguarda uma resposta, que ainda não veio.

O que vocês fazem?
Vrork Onerst - 6 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Olho a batina tentando reconher alguma caracteristica, se reconhecer, digo, caso não, não falo nada e apenas saio do caminho para esperar uma resposta*
Himsky Massaoka - 6 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
- Monsenhor Baptiste, basta dizer e eu mesmo tiro cada gota de verdade do fundo da alma de cada um aqui.
(dizendo isso, gesticulo discretamente e murmuro duas palavras e lanço o feitiço de infravisão, que permite ver o espectro infravermelho. mais informações sobre radiação infravermelha em http://pt.wikipedia.org/wiki/Infravermelho)
Leonardo Ribeiro - 6 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Ao fazer o feitiço, você consegue ver, pelo calor emanado, que há uma pessoa dentro do caixote.
Tiago Sliachticas. - 7 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
- Só há um jeito de descobrir o que há nessa caixa, e a quem ela pertence!

Me aproximo da caixa e abro-a.

Himsky Massaoka - 7 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Ao ouvir a intenção de abrir a caixa, digo rapidamente:
-Melhor tomar cuidado ao abrir a caixa, o conteúdo da caixa pode ficar agitado e perigoso.

Leonardo Ribeiro - 7 de junho de 2012 - denunciar abuso
(podem prosseguir)

Orkut Manager
Tiago Sliachticas. - 8 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
Volto-me para Ayorick

- Agitar-se e tornar-se perigosa? O que sabe sobre o conteúdo dessa caixa Sr. Ayorick? É a você quem ela pertence?

- Capitão é melhor providenciar um inventário da carga e seus donos, creio que já achamos o que procurávamos sem nem mesmo ter que procurar.

jorge Alberto - 8 de junho de 2012 - denunciar abuso
Me afasto para o canto e observo o desenrolar da historia.
Vrork Onerst - 8 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Fico sem paciência e abro logo a caixa, arrancando a tampa, caso necessário*
Leonardo Ribeiro - 8 de junho de 2012 - denunciar abuso
Todos
Quando Devon abre a caixa, vê um garoto desfalecido dentro, entretanto, o mesmo acorda com a abertura da caixa e, ao ver Devon, grita desesperado.

-Não! Pelamordedeus! Não me devore! Não!

Então ele fica pálido e desmaia de volta.
Tiago Sliachticas. - 8 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
*aguardando a resposta de Ayorick.


Himsky Massaoka - 9 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Não, não me pertence. Todos viram quando cheguei que não tinha nada comigo que não estivesse carregando, vim neste nacio apenas com o meu equipamento e nada mais. Porém pude detectar através de magia que existia uma pessoa dentro desta caixa e, antes que pudesse avisar a todos, nosso companheiro abriu a mesma... por sorte não parece ser um indivíduo perigoso...
Vrork Onerst - 9 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Com um tom de deboche*
-E nem vale a pena comer.
*Retiro ele da caixa (se conseguir) e o largo no chão sem muito cuidado*
-Acho que precisa jogar um pouco de água nele para ele acordar.
Tiago Sliachticas. - 9 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
- Vamos acordá-lo e interrogá-lo! Acho que ele pode estar sendo vítima de tráfico humano.
Leonardo Ribeiro - 9 de junho de 2012 - denunciar abuso
(podem prosseguir)
Himsky Massaoka - 11 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Culpado ou vítima, é melhor que ele tenha respostas...
(chego perto do rapaz e faço uma magia de cura menor/minor healing)

Vrork Onerst - 13 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Caso Ayorick não consiga o acordar, vou até ele e o "balanço" para ver se ele acorda.*
Tiago Sliachticas. - 14 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
* enquanto isso eu vou inspecionar a caixa em que ele está para ver se vejo algo que denuncie o dono.

Leonardo Ribeiro - 14 de junho de 2012 - denunciar abuso
Todos,
(Recapitulando, organizando a cena e prosseguindo)
----------------------------------------------------------------------------

Marinus olha a escada, de onde descem 4 homens (o capitão, o bardo, Aaron e Jean), uma elfa, um reptante (que ele já havia visto no desjejum) e um goblin.

Monsenhor Baptiste olha furioso para o capitão. E aponta para a caixa.
-Captão Bernoulle! O senhor tem uma boa explicação para isso?!

A seguir o capitão olha a caixa e se vira de volta com um olhar atônito. Quando se volta, Monsenhor Baptiste tem uma batina na mão que, pelo tamanho, claramente não pertence a ele.

O capitão abaixa a cabeça, está suando, balançando a cabeça negativamente. Se aproxima de Aaron. Para quem sussurra.
-Quando você falou de tráfico, contrabando, eu não pensei que fosse isso.

A seguir sussurra algo para um dos Kobolds, que imediatamente sobe as escadas.

O capitão se senta em um caixote de altura adequada, de cabeça baixa. Há silêncio. O Monsenhor aguarda uma resposta, que ainda não veio.

Ayorick diz:
-"Monsenhor Baptiste, basta dizer e eu mesmo tiro cada gota de verdade do fundo da alma de cada um aqui."

Dizendo isso, Ayorick gesticula discretamente, murmura duas palavras e lança o feitiço de infravisão, que permite ver o espectro infravermelho. Ao fazer o feitiço, consegue ver, pelo calor emanado, que há uma pessoa dentro do caixote.

Jean, amedrontado e com um pouco de raiva, diz:
-"Sou inocente de qualquer coisa que esteja acontecendo aqui, feiticeiro. Mas nem por isso lhe dei permissão para escrutinar os meus segredos. Estou aqui como contratado do capitão e do Sr. Devon, e, portanto, sou seu igual. O que há dentro desta caixa? E o que há de tão especial numa batina? Há alguém aqui que pretendia passar-se pelo padre, é isso?"

Monsenhor Baptiste:
-"É isso o que quero descobrir meu caro."

Aaron diz: -"Só há um jeito de descobrir o que há nessa caixa, e a quem ela pertence!"

Ayorick, Ao ouvir a intenção de abrir a caixa, diz rapidamente:
-"Melhor tomar cuidado ao abrir a caixa, o conteúdo da caixa pode ficar agitado e perigoso."

Aaron diz: -"Agitar-se e tornar-se perigosa? O que sabe sobre o conteúdo dessa caixa Sr. Ayorick? É a você quem ela pertence?"

Ayorick responde: -"Não, não me pertence. Todos viram quando cheguei que não tinha nada comigo que não estivesse carregando, vim neste nacio apenas com o meu equipamento e nada mais. Porém pude detectar através de magia que existia uma pessoa dentro desta caixa e, antes que pudesse avisar a todos, nosso companheiro abriu a mesma... por sorte não parece ser um indivíduo perigoso..."

Aaron então diz: -"Capitão é melhor providenciar um inventário da carga e seus donos, creio que já achamos o que procurávamos sem nem mesmo ter que procurar."

O capitão diz: -Concordo. Venha monsenhor e traga seus ajudantes.

Então o capitão, o Monsenhor Baptiste e os Kobolds se retiram do porão. Marinus se afasta para o canto e observa o desenrolar da historia. No canto encontra um pequeno gato, que se retraiu assustado ao ver sua presença.

Devon fica sem paciência e abre a caixa. Quando Devon abre a caixa, vê um garoto desfalecido dentro, entretanto, o mesmo acorda com a abertura da caixa e, ao ver Devon, grita desesperado.

-Não! Pelamordedeus! Não me devore! Não!

Então o garoto fica pálido e desmaia de volta.

Devon fala com um tom de deboche, enquanto retira o menino da caixa e o larga no chão sem muito cuidado:
-"E nem vale a pena comer. Acho que precisa jogar um pouco de água nele para ele acordar".

Aaron diz:
-"Vamos acordá-lo e interrogá-lo! Acho que ele pode estar sendo vítima de tráfico humano."

Ayorick responde enquanto chega perto do rapaz e faz uma magia de cura superficial:
-"Culpado ou vítima, é melhor que ele tenha respostas..."

A magia tem pouco efeito aparente, além de fazer o menino parecer dormir mais tranquilo. Então Devon vai até ele e o "balança" para acoradá-lo.

Enquanto isso Aaron vai inspecionar a caixa em que o menino estava para procurar algo que denuncie o dono.

Nesse momento os demais integrantes do grupo de Sanjar descem ao porão.
Burton fala:
-Bem, estamos aqui, o que aconteceu?
Vrork Onerst - 15 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Caso ele tenha acordado*
-Quem é você? O que faz aqui?!?!?
Tiago Sliachticas. - 16 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Clandestino a bordo dentro de uma caixa; Talvés trafico humano.

(achei algo na caixa?)
Himsky Massaoka - 18 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Encontramos um pequeno rato aqui... o que quer fazer com ele? Matamos? Fazemos andar na prancha? Usamos ele de escravo? (me afasto e mostro para o Sr. Burton o menino)
Leonardo Ribeiro - 18 de junho de 2012 - denunciar abuso
Todos
O menino fica mudo ante a pergunta de Devon. Fica ainda mais assustado com o comentário de Ayorick.

Burton pergunta.
-Espere um pouco. Como assim? Em que caixa ele estava?
Leonardo Ribeiro - 18 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Dentro da caixa, há vários pacotes, com um brasão, mas você não tem conhecimentos de heráldica e você não deduz o significado dos brasões.

Orkut Manager
Tiago Sliachticas. - 19 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
- Burton, você reconhece algum desses brasões?
Vrork Onerst - 20 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Repito a pergunta e caso ele não responda ameaço de matar ele da forma mais dolorida e depois comer ele se ele não falar.*
Himsky Massaoka - 20 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
aguardo para ver a resposta do Sr. burton quanto ao destino do garoto...
Leonardo Ribeiro - 20 de junho de 2012 - denunciar abuso
Todos
Quando Devon repete a pergunta, o garoto continua mudo, aterrorizado e, mediante a ameaça, ele sai correndo, tentando alcança uma das escadas, mas Burton o segura pelo colarinho e o ergue. O menino fica tentando se desvencilhar, dando socos e chutes no ar, sem sucesso. Burton diz.

-Sim, reconheço o brasão, mas nem precisava. É uma das caixas de Sanjar, que ele deixou com mercadorias para serem vendidas. Basicamente essa caixa é nosso salário.


Vrork Onerst - 20 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
E esse garoto?
jorge Alberto - 21 de junho de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Dou alguns passos para frente querendo ver melhor a situação.
Ao ouvir que aquilo seria parte de nosso pagamento fico indignado e digo:
- Este menino deve valer algo a mais que o normal então, ou fomos totalmente enganado! Temos de olhas as outras caixas para ver se não fomos mais enrolados!
Paro ao lado do menino e de Burton e digo tentando ser o mais calmo possível:
-Vamos, se ajude menino, diga quem você é, quero te ajudar, para assim poder me ajudar, ninguém aqui quer realmente fazer mal a você, só estamos bem irritados, vamos nos ajude.
Himsky Massaoka - 21 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
" ninguém aqui quer realmente fazer mal a você"? Diga isso por sí só marinheiro, pois se ele não falar nada que salve a vida dele... EU tenho certeza que não vou ficar entre o reptante e o garoto... (Falando de modo enfático e intimidador)

Tiago Sliachticas. - 21 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
- Caixa de Sanjar? Mercadoria para ser vendida?

* falando alto

- Alguém vai chamar o capitão!

 (usando intimidação e liderança)

- Senhores. Peço que deixem-me a sós com o garoto, sei como fazê-lo cantar como um passarinho.  Assustado como está ele não dirá nada. Fique também sr Burton. E me tragam aqui o capítão, por favor.
Vrork Onerst - 21 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Olhando para Aaron*
-Daqui eu não saio! Se Sanjar tem dedo nisso eu quero saber.
*Olhando para o garoto e indo para mais perto dele*
-E também, ele pode dar uma boa refeição.
Leonardo Ribeiro - 21 de junho de 2012 - denunciar abuso
(Podem continuar a interação)

Orkut Manager
Leonardo Ribeiro - 21 de junho de 2012 - denunciar abuso
P.S.: Por ora, são vocês 4, o Luís pediu pro personagem dele, o Jean se tornar NPC, então o Jean e o Alex Filcher são NPCs, pelo menos por enquanto.

Orkut Manager
Tiago Sliachticas. - 23 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
Olho para o sr Devon e falo:

- Realmente se tem dedo de Sanjar nisso você tem todo o direito de saber, você os outros contratados dele. Que saiam daqui todos os que não são empregados de Sanjar! E alguém mande um desses malditos Kobolds imprestáveis achar o capitão!
Leonardo Ribeiro - 23 de junho de 2012 - denunciar abuso
No momento nenhum Kobold está no porão com vocês e os únicos que não são contratados de Sanjar são Marinus e Alasse.

Orkut Manager
Tiago Sliachticas. - 24 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ué e precisa de algum Kobold no porão para que "E alguém mande um desses malditos Kobolds imprestáveis achar o capitão!" ?
Leonardo Ribeiro - 24 de junho de 2012 - denunciar abuso
P.S.: Não, mas não custa ressaltar a situação pra ninguém querer expulsar ou falar com quem não está lá.
Leonardo Ribeiro - 26 de junho de 2012 - denunciar abuso
Off.: Alguém aí? Podem postar!
Himsky Massaoka - 26 de junho de 2012 - denunciar abuso
off.: acho que ninguém quer arredar o pé e ir chamar o capitão...^^
Leonardo Ribeiro - 26 de junho de 2012 - denunciar abuso
Todos
Alasse fala.
-Que seja, vocês que se entendam aí.

E sobe as escadas.
Vrork Onerst - 28 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Espero o pessoal sair e o "interrogatório" prosseguir*
Leonardo Ribeiro - 28 de junho de 2012 - denunciar abuso
Devon
Alasse Já saiu e o Javo está em um canto, tu nem percebeste ele.
Tiago Sliachticas. - 28 de junho de 2012 - denunciar abuso
off Eu percebo o personagem do javo?
Leonardo Ribeiro - 28 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
Você percebe Marinus em um canto, observando tudo quieto.
jorge Alberto - 28 de junho de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Como foi dito é isto que estou fazendo, observo tudo quieto.
(é serio, sempre to aqui vendo o que acontece na historia mas quietinho rsrs)
Leonardo Ribeiro - 28 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aguardando reação de Aaron.
Himsky Massaoka - 28 de junho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
-Melhor esperarmos o capitão antes de darmos continuidade ao nosso interrogatório... e você garoto, acho bom falar logo toda a verdade antes que alguém aqui precise se alimentar...
Vrork Onerst - 29 de junho de 2012 - denunciar abuso
OFF: Continuo esperando.
Leonardo Ribeiro - 29 de junho de 2012 - denunciar abuso
Todos
Jean interfere à fala de Ayorick.
-Opa, companheiros! Paremos com isso, ninguém vai se alimentar de ninguém aqui! ele é só uma criança que, ou foi trazido à força ou deve ter fugido de uma vida desagradável e infeliz. Não a porque aterrorizar o menino!

(ainda esperando a reação de Aaron ao fato de Marinus permanecer quieto no canto)

Tiago Sliachticas. - 30 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
off o Marinus é empregado de Sanjar?

 *Olho para Marinus e falo em tom de liderança (Usando Liderança e Intimidação)

- Rapaz ache-nos o Capítão imediatamente. E .... a - trate de arrumar o que fazer em seguida (se não for empregado de Sanjar) b - volte com ele o mais rápido que puder (se for empregado de Sanjar).
Leonardo Ribeiro - 30 de junho de 2012 - denunciar abuso
Aaron e Marinus
Off.: Ele não estava na reunião com vocês, então deduzes que não, mas não tens certeza disso, nem o viste antes no barco. Ele poderia ser um empregado do navio, um empregado de última hora de Sanjar ou até mesmo um clandestino pelo que entendes.

Aaron olha para Marinus e fala em tom intimidante, procurando exercer liderança:

- "Rapaz ache-nos o Capítão imediatamente. E .... trate de arrumar o que fazer em seguida".


Himsky Massaoka - 1 de julho de 2012 - denunciar abuso
Ayorick
Deixe-me pensar, estamos em um navio, a comida e água potável aqui é restrita, salvo com alguma ajuda mágica, água da chuva e pescaria... se o capitão aceitar levianamente um clandestino a bordo e isso se tornar de conhecimento público, pode por em risco toda a credibilidade dele, por em risco a vida de passageiros e tripulantes, sem contar que isso poderia também colocar o nome do capitão e do navio em crise com as autoridades de qualquer porto. Pelo que sabemos, este garoto pode ser um assassino condenado em algum lugar e está tentando sair da cidade escondido...
Desculpe-me, mas prefiro jogar ele aos tubarões do que assumir qualquer responsabilidade sobre ele. PORÉM, se você quiser assumir toda a responsabilidade sobre ele, dividir a sua cota de comida e água com ele, fale com o capitão.
Tiago Sliachticas. - 1 de julho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Não tomemos conclusões precipitadas! Tem uma coisa que todos os empregados de Sanjar precisam saber, já que a "mercadoria" está com os brasões dele.

* Olho para Marinus:

- Ande rapaz! Saia já daqui ou pedirei ao senhor Devon que faça de você a sua refeição!

Leonardo Ribeiro - 3 de julho de 2012 - denunciar abuso
(Vou aguardar mais um dia pelo Javo antes de automatizá-lo)
P.S.: Não aloprem demais no Bullying aí, lembrem-se que  os personagens não podem ser malignos, como dito no tópico de inscrição.

Orkut Manager
Tiago Sliachticas. - 3 de julho de 2012 - denunciar abuso
Não podemos mandar o Devon comer ninguém?
Leonardo Ribeiro - 3 de julho de 2012 - denunciar abuso
Podem continuar. Só não exagerem. Só quis dar o alerta para que ninguém se empolgue e acabe interpretando um vilão psicopata em vez de um herói ou anti-herói.
jorge Alberto - 4 de julho de 2012 - denunciar abuso
(as coisas tão corridas aqui, só deu pra postar hoje)
Me viro para Aaron e digo:
-Eu não sei o caminho até a sala do capitão.
Tiago Sliachticas. - 4 de julho de 2012 - denunciar abuso
Aaron/Ragnar
Respondendo de modo firme para Marinus.

- Então suba as escadas e suma daqui!
Vrork Onerst - 5 de julho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Continuo quieto, apenas observando Aaron tentando dar uma de lider*
Himsky Massaoka - 5 de julho de 2012 - denunciar abuso
off
Na verdade a gente só está ameaçando pro garoto soltar a lingua, (acho) que ninguém quer realmente fazer algum mal pro coitado do garoto, mas como ele não sabe disso, a gente ameaça pra descobrir o que for possível. Eu poderia fazer alguns feitiços e deixar o coitado realmente aterrorizado, mas estou tentando evitar...
Tiago Sliachticas. - 5 de julho de 2012 - denunciar abuso
*aguardando ação de marinus.
jorge Alberto - 6 de julho de 2012 - denunciar abuso
Me viro com raiva e saio da sala sem destino algum.
Leonardo Ribeiro - 6 de julho de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Assim que você sai do porão. Fecham o alçapão atrás de você.

O capitão está na sua frente e pergunta.
-Muito bem, o que aconteceu lá embaixo enquanto eu estive fora?
Leonardo Ribeiro - 6 de julho de 2012 - denunciar abuso
Todos embaixo
Assim que o alçapão se fecha, um gato que ninguém (exceto Marinus, que não está aí agora) tinha visto antes, sai de um salto, assustado, de trás das caixas. Ao se deparar com Devon, fica mais assustado ainda, curvando a espinha com pelos eriçados e garras amostra, tentando parecer ameaçador.

Para a surpresa de todos, Devon entra em Pânico. (Sinta-se à vontade para correr em círculos gritando, sentar e
chorar ou fazer alguma outra coisa igualmente sem sentido pelos próximos minutos).
Vrork Onerst - 6 de julho de 2012 - denunciar abuso
Devon
*Sento em um canto e fico tremendo de medo tentando falar para tirarem ele de perto de min*

OFF: Por que eu acho que você tá me perseguindo?
Leonardo Ribeiro - 6 de julho de 2012 - denunciar abuso
(Um gato à bordo para lidar com ratos é de praxe. A propósito, eu lembrei que tinhas dito que ias investir os pontos para recomprar parte da fobia grave, então te dei +1 no resultado, de modo que só entraste em pânico em ver de ganhar uma desvantagem nova. De nada)
Himsky Massaoka - 6 de julho de 2012 - denunciar abuso
off.
eu pretendo gastar os meus pontos de personagem em um familiar... quero só ver o que o mestre vai aprontar...^^

Mais uma coisa, o jogo vai ser movido para o facebook, para maiores informações, entrar em contato com o GM (Leonardo Ribeiro)
Himsky Massaoka - 6 de julho de 2012 - denunciar abuso
off
eu havia entendido mal da primeira vez... o jogo vai ser transferido para o fórum do GURPS arena

http://arenagurps.forumeiros.com/


Leonardo Ribeiro - 6 de julho de 2012 - denunciar abuso
(Aproveitando a deixa, alguém quer me ajudar a fazer um resumo desse tópico até aqui mais ou menos nos moldes do resumo que eu fiz da primeira parte?)

Orkut Manager
jorge Alberto - 7 de julho de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Ao me deparar com o capitão tomo um susto, e respondo sua pergunta gaguejando um pouco:
- Eles tentaram fazer o menino falar mas não conseguiram nada, e queria que eu chamasse o senhor até lá.
Tiago Sliachticas. - 7 de julho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
*Aponto para Devon e pergunto a Jean ou Ayorik ( o que estiver mais proximo)

- O que deu nele?
Leonardo Ribeiro - 7 de julho de 2012 - denunciar abuso
Devon, Ayorick e Aaron
Jean responde,enquanto se aproxima do gato, tentando acalmá-lo.
-Bem parece que ele tentou aterrorizar o garoto, mas ele quem terminou aterrorizado.


Leonardo Ribeiro - 7 de julho de 2012 - denunciar abuso
Marinus, Devon, Ayorick e Aaron
O capitão responde:
-Bem, vamos ver o que ocorre lá embaixo agora.

Ele abre o alçapão e fala para baixo no buraco, sem descer.
-MUITO BEM, DESCOBRIRAM ALGO!
jorge Alberto - 7 de julho de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Eu vou atrás do capitão e espero ele descer.
Leonardo Ribeiro - 7 de julho de 2012 - denunciar abuso
Marinus
Enquanto você espera atrás do capitão, que espera uma resposta, Monsenhor Baptiste se aproxima de você:

-Venha cá, isso não é da sua conta. Se o capitão lhe interpelar de novo, você responde, se não, nem se meta mais nisso. Nem era pra você ter presenciado essa história toda, infelizmente descobrimos o garoto no momento em que você estava lá. (Suspiro) Eu ainda quero saber suas habilidades. Em que você pode ajudar aqui no navio. O que você sabe fazer? Tem habilidades domésticas? Culinárias? Sabe pegar em uma vassoura ou escovão, sabe lavar roupas, trocar lençóis? Enfim...

(Enfim, cadê tua bendita ficha Javo?!)
Tiago Sliachticas. - 7 de julho de 2012 - denunciar abuso
Aaron
- Descobrimos a quem pertence a caixa Capitão! A coisa é feia! Se isso for verdade... Fiz bem em não contar porque vim a bordo!
Leonardo Ribeiro - 7 de julho de 2012 - denunciar abuso
Todos menos Marinus
-Eu já sei de quem é a caixa, quero saber quem é o garoto. Vem cá garoto!

O garoto se dirige à escada, ainda receoso, com medo.

-Você outros esperem aí embaixo.

Orkut Manager
Leonardo Ribeiro - 8 de julho de 2012 - denunciar abuso
OFF.: Até que eu efetive a troca, continuemos por aqui. Black, és o único que ainda não te inscreveste lá no fórum, pelo que chequei lá

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FNORD