sábado, 21 de janeiro de 2017

De olho na limitação "desvantagem temporária"

Como prometido, vamos dar um exemplo do uso padrão da limitação Desvantagem Temporária (Uma desvantagem ativada somente quando se usa uma vantagem). O valor da limitação é o mesmo da desvantagem, mas como porcentagem. Então, uma desvantagem de -15 pontos se transforma em uma imitação de -15% em cima do valor da vantagem que irá ativar essa desvantagem.

Imaginemos um alienígena com olhos em antenas, que, com um pouco de esforço, consegue virar um olho pra cada lado. Isso daria a ele visão 360 graus, mas ele perderia a visão estereoscópica, ficando sem noção de profundidade enquanto mantivesse os olhos nessa posição.

Visão 360 graus (alvo fácil, -20%; custo em fadiga, 1/minuto, -5%, Sem noção de profundidade, -15%) [15]

Obs.: alvo fácil é uma limitação da vantagem visão 360 graus e está listada direto com a vantagem, não na lista de limitações do livro.


Imaginemos agora um soldado com um olho biônico, capaz de dar um grande zoom de 5x, mas, como ele só tem um olho biônico, também sofre a limitação de falta de noção de profundidade, enquanto o zoom estiver ativo, mas, além disso, fica com um campo de visão mais restrito e com dificuldade para ver de perto.

Visão telescópica 4 (Sem noção de profundidade, -15%; sem visão periférica, -15%; hipermétrope, -25%; roubável, à força, não imediatamente usável pelo ladrão, -5%) [8]

E, se ele aumentar o alcance em mais 5x, fica com o campo de visão ainda mais restrito

Visão telescópica +4 (Sem noção de profundidade, -15%; visão restrita, -30%; hipermétrope, -25%; roubável, à força, não imediatamente usável pelo ladrão, -5%) [5]

E teremos a seguinte metacaracterística:
Olho cibernético com zoom: Seu olho foi substituído por um robótico, com as seguintes características: Visão telescópica 4 (Sem noção de profundidade, -15%; sem visão periférica, -15%; hipermétrope, -25%; roubável, à força, não imediatamente usável pelo ladrão, -5%) [8]; Visão telescópica +4 (Sem noção de profundidade, -15%; visão restrita, -30%; hipermétrope, -25%; roubável, à força, não imediatamente usável pelo ladrão, -5%) [5]. 13 pontos

(O meu foco aqui foi a limitação desvantagem temporária em seu uso padrão, em vez do cibernético, mas, claro, você poderia também usar aqui neste olho modificadores como elétrico (-20%), como fizemos no braço cibernético (na outra postagem), ou requer manutenção (-5%), bem como sem recuperação (-30%), mas eles não são estritamente necessários (a menos que você queira estes efeitos) e, de qualquer forma, o limite para modificadores é de -80%. Mas fique à vontade pra acrescentar os modificadores que achar relevantes pro seu personagem.)

Ainda há um terceiro modo de usar a desvantagem temporária, que é fazer uma vantagem ser desativada enquanto se usa a outra. Exemplo: se você tem visão periférica, que custa 15 pontos, e uma outra vantagem negar a visão periférica enquanto em uso, essa será uma limitação de -15% (pode ser interessante comparar com ataques alternativos, habilidades alternativas - presente no GURPS POWERS, ainda não lançado em português - e habilidades modulares. Cada uma dessas opções possuem vantagens e desvantagens e geram custos diferentes. Mas todas resultam em vantagens que não são usadas simultaneamente).

2 comentários:

  1. Interessante... O mesmo princípio de "a desvantagem se torna numa limitação de porcentagem igual ao valor" se aplica a desvantagens como Elétrico e Manutenção? Se sim, em que parte do livro isto é explicado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O princípio de usar uma desvantagem como limitação em uma vantagem está em dois lugares do módulo básico: o uso principal (o dessa postagem) está na descrição da limitação "desvantagem temporária" e o uso alternativo (o da postagem do braço cibernético) está na descrição da vantagem "Cibernética".

      Excluir

FNORD